Longitudinalidade do cuidado à criança na Estratégia Saúde da Família

Autores

  • Elenice Maria Cecchetti Vaz Universidade Federal da Paraíba
  • Rafaella Karolina Bezerra Pedrosa Magalhães Universidade Federal da Paraíba
  • Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Toso Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
  • Altamira Pereira da Silva Reichert Universidade Federal da Paraíba
  • Neusa Collet Universidade Federal da Paraíba

Palavras-chave:

Atenção primária à saúde. Criança. Saúde da família.

Resumo

Objetivo: Avaliar o atributo longitudinalidade no cuidado à criança na Estratégia Saúde da Família.
Método: Pesquisa quantitativa realizada com 344 cuidadores de crianças menores de 10 anos, cadastrados na estratégia de saúde da família do Distrito Sanitário III de João Pessoa, Paraíba. Os dados foram coletados no período de julho a dezembro de 2012, a partir do formulário PCATool-Brasil versão criança, e analisados por estatística descritiva.
Resultados: Entre os aspectos avaliados, destaca-se que 89,5% dos cuidadores afirmaram ser atendidos pelos mesmos profissionais nas consultas e 81,9% se sentem bem ao conversar com o profissional. O escore médio para o componente longitudinalidade foi satisfatório, com valor 6,6.
Conclusão: As unidades de saúde avaliadas estão orientadas para o atributo da longitudinalidade, entretanto, o escore médio atingido ficou exatamente no valor de corte, implicando a necessidade de um olhar atencioso para o aprimoramento do atributo na atenção
à criança menor de dez anos.
Palavras-chave: Atenção primária à saúde. Criança. Saúde da família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elenice Maria Cecchetti Vaz, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba.

Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense cedida em coloração técnica à Universidade Federal da Paraíba.

Departamento de Enfermagem de Saúde Pública e Psiquiatria - UFPB. Paraíba, Brasil. 

Área Enfermagem na Saúde da Criança e Adolescente.

Rafaella Karolina Bezerra Pedrosa Magalhães, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira pelo Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba. Paraíba, Brasil.

Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Toso, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE

Enfermeira. Doutora em Ciências pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da universidade de São Paulo – EERP/USP, Professora Adjunta do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE e do Programa de Pós-Graduação Biociências e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel, Paraná, Brasil.

Altamira Pereira da Silva Reichert, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem de Saúde Pública e Psiquiatria do Centro de Ciências da Saúde e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba. Paraíba, Brasil.

Neusa Collet, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem de Saúde Pública e Psiquiatria do Centro de Ciências da Saúde e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba. Paraíba, Brasil.

Publicado

2015-11-27

Como Citar

1.
Vaz EMC, Magalhães RKBP, Toso BRG de O, Reichert AP da S, Collet N. Longitudinalidade do cuidado à criança na Estratégia Saúde da Família. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 27º de novembro de 2015 [citado 15º de agosto de 2022];36(4):49-54. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/rgenf/article/view/51862

Edição

Seção

Artigos Originais