Sepse neonatal tardia em recém-nascidos pré-termo com peso ao nascer inferior a 1.500g

Autores

  • Stella Marys Rigatti Silva Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
  • Maria Luzia Chollopetz da Cunha Escola de Enfermagem / UFRGS
  • Juliana Machado Schardosim Universidade de Brasília
  • Cristiane Raupp Nunes Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Giordana de Cássia Pinheiro da Motta Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

Recém-nascido. Prematuro. Sepse. Unidades de terapia intensiva neonatal. Enfermagem neonatal.

Resumo

Objetivo: o objetivo da pesquisa foi caracterizar os recém-nascidos pré-termo nascidos com peso inferior a 1.500g e identificar a incidência de sepse neonatal tardia.
Métodos: realizou-se um estudo de coorte prospectivo, cuja amostra foi composta por 30 recém-nascidos pré-termo com peso inferior a 1.500g, internados em UTI Neonatal de um hospital universitário. A coleta de dados ocorreu de janeiro a dezembro de 2013 por meio de instrumento estruturado.
Resultados: foram incluídos 30 neonatos, dos quais 14 desenvolveram sepse neonatal tardia, prevalecendo o Staphylococcus Coagulase negativo.
Conclusões: a incidência de sepse neonatal tardia indica a vulnerabilidade desses pré-termos, devido à imaturidade imunológica dessa população. Assim, o conhecimento do perfil dos RN internados na UTIN e os fatores de risco a que estão expostos são fundamentais para o planejamento dos cuidados de enfermagem desses pacientes. Futuros estudos são necessários para desenvolver estratégias para a prevenção da infecção nosocomial.
Palavras-chave: Recém-nascido. Prematuro. Sepse. Unidades de terapia intensiva neonatal. Enfermagem neonatal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stella Marys Rigatti Silva, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

Enfermeira da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da UFRGS.

Maria Luzia Chollopetz da Cunha, Escola de Enfermagem / UFRGS

Enfermeira. Doutora. Professora Associada da Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Juliana Machado Schardosim, Universidade de Brasília

Enfermeira especialista em Obstetrícia. Mestre em Enfermagem pela UFRGS. Professora Assistente da Universidade de Brasília.

Cristiane Raupp Nunes, Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Enfermeira assistencial do HCPA. Especialista em Enfermagem Obstétrica e em Enfermagem Neonatal. Mestre em Enfermagem pela UFRGS.

Giordana de Cássia Pinheiro da Motta, Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Enfermeira da UTI Neonatal do HCPA. Especialista em Enfermagem em Neonatologia. Mestre em Enfermagem pela UFRGS.

Publicado

2015-11-27

Como Citar

1.
Silva SMR, da Cunha MLC, Schardosim JM, Nunes CR, da Motta G de CP. Sepse neonatal tardia em recém-nascidos pré-termo com peso ao nascer inferior a 1.500g. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 27º de novembro de 2015 [citado 17º de agosto de 2022];36(4):84-9. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/rgenf/article/view/50892

Edição

Seção

Artigos Originais