Formação, currículo discurso político

Autores

  • Renan Antônio da Silva Universidade de Mogi das Cruzes, Centro Universitário do Sul de Minas e UNESCO
  • Maria Cecília de Souza Minayo FIOCRUZ
  • Pedro Demo Universidade de Brasília - UNB

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol36n32020.102088

Palavras-chave:

Cultura, Discurso Político-Educacional, Extensão, Educação Profissional.

Resumo

Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre currículos e programas em educação profissional em que se consideram aspectos culturais, educação formal e não formal. Trata de questões suscitadas em sala de aula, ao longo do desenvolvimento de uma disciplina sobre Currículos e Programas, ministrada em um programa de pós-graduação profissional. O objetivo deste artigo foi o de discutir os diferentes entendimentos e avanços anunciados para as questões curriculares com base na concepção das políticas atuais da educação brasileira, quanto à formação técnica e tecnológica; e analisar propostas de projetos transversais em práticas de extensão, que apresentam características da educação não formal. A metodologia, de abordagem qualitativa, trata da descrição de projetos desenvolvidos em diferentes unidades de ensino (UEs), de uma instituição pública de educação técnica e tecnológica de São Paulo, a partir de um estudo sobre práticas de extensão. Como resultado, apresenta-se uma discussão sobre uma prática de responsabilidade social e educação não formal no currículo de ensino superior tecnológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Antônio da Silva, Universidade de Mogi das Cruzes, Centro Universitário do Sul de Minas e UNESCO

Pós - Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Pós - Doutor em Ciências Sociais (2019) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/ Marília). Docente Permanente no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas (PPG-PP) da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) com bolsa PNPD/CAPES. Doutor em Educação Escolar (2018) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/ Araraquara). Realizou o Estágio Doutoral (Doutorado Sanduíche) com bolsa CAPES/PDSE, junto ao Centro em Investigação Social (CIS) pelo Instituto Universitário de Lisboa - ISCTE - Portugal (2015-2016), sob processo de número 99999.006746/2015-02. Mestre em Desenvolvimento Regional e Políticas Públicas (2014). Licenciado em Ciências Sociais (2011). Foi bolsista pela Fundação para o Desenvolvimento da Universidade de São Paulo (Fundunesp) nos anos de 2014 e 2015. Tem experiência na área de Antropologia, atuando principalmente em soluções inovadoras e com potencial de frugalidade voltadas às Políticas Públicas em Educação, com foco na inclusão educacional. Líder no Grupo de Pesquisa em Educação, Cultura, Memória e Arte (GPECUMA) - UNESP, UMC, PUC/SP e UNESCO. Vice-Líder no Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas (GRUPPU/ UMC). Pesquisador no Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual na Educação (NUDISE/UNESP). Pesquisador Associado nos seguintes projetos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP): AÇÕES DE PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: analisando a formação e informação da/o profissional da educação infantil e ensino fundamental (Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara/FCLAR/UNESP) e Mediação, Direitos humanos, Gênero e Cidadania: políticas educacionais, concepções e ações em escolas públicas brasileiras e espanholas (Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília/FFC/UNESP). Pesquisador no Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional do Centro Universitário do Sul de Minas (Unis). Consultor no United Nations Educational, Scientific, and Cultural Organization (UNESCO). Associado Profissional nos cursos de MBA da ESALQ/USP. Foi docente colaborador no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Marília (2018/2019). Foi Professor - Visitante na Universidade Estadual do Tocantins (UNITINS). Foi Chefe de Gabinete de Reitoria do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal). Publicou mais de 60 artigos científicos, 18 capítulos de livros, 6 livros e organizou outras 5 obras. Escreve e pesquisa ao lado dos renomados professores Dra. Maria Cecília de Souza Minayo (Fiocruz) e Dr. Pedro Demo (UNB). Recebeu os seguintes prêmios e honrarias: Título Cidadania Uberabense, pela Câmara Municipal de Uberaba (2009); Indicação para receber a Medalha Rui Barbosa (2017); Projeto de doutorado aprovado com louvor na VII Escuela de la Red de Posgrado en Infancia y Juventud RedINJU (2017); Moção de Aplauso do Conselho Tutelar de Matão/SP (2020) e Moção de Aplauso do Instituto Federal do Triângulo Mineiro ? IFTM (2020). Membro editorial em 7 periódicos. Avaliador Ad Hoc em 32 revistas científicas, destacando os seguintes periódicos: Educação e Pesquisa USP (Qualis A1), Revista Ciência & Saúde Coletiva Fiocruz (Qualis A1) e Educational Philosophy and Theory (Qualis A1 - Fator de impacto: 0.864 - 2017). Revisor em 3 agências de fomento: CAPES, FAPESP e da Association for students and alumni of Erasmus Mundus Master (2015 - 2016). ORCID: http://orcid.org/0000-0003-1171-217X

Maria Cecília de Souza Minayo, FIOCRUZ

Possui graduação em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1978), graduação em Ciências Sociais - City University of New York (1979), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (1989). Desde 1997 é editora científica da revista Ciência & Saúde coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva e pesquisadora titular da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Pública, com ênfase em Saúde Coletiva, atuando como professora, pesquisadora e orientadora principalmente nos seguintes temas: metodologia de pesquisa social, metodologia da pesquisa social em saúde pública, violência e saúde, causas externas, violência, violência autoinfligida, saúde coletiva e saúde e sociedade. Já orientou 80 teses e dissertações, publicou 225 artigos científicos publicados, 204 capítulos de livros e 40 livros sendo 7 individualmente e 34 como organizadora e em colaboração. É membro do conselho editorial de 14 revistas científicas, sendo 4 estrangeiras e desde 2013 é Editora Regional da Revista Environmental Health Perspectives. Tem vários prêmios por seus méritos na área de saúde dentre eles o de "Medalha de Mérito da Saúde "Oswaldo Cruz" conferido pelo Ministério da Saúde em 2009 ;o Prêmio de Direitos Humanos em 2014 conferido pela Presidência da República; e a menção honrosa de C&T do CNPQ . É bolsista 1A de produtividade do CNPQ e pesquisadora emérita da FAPERJ. e da FIOCRUZ

Pedro Demo, Universidade de Brasília - UNB

Possui graduação em Filosofia - Bom Jesus (1963) e doutorado em Sociologia - Universität Des Saarlandes/Alemanha (1971). Professor titular aposentado da Universidade de Brasília, Departamento de Sociologia. Professor Emérito. Fez pós-doutorado na UCLA/Los Angeles (1999-2000). Tem experiência na área de Política Social, com ênfase em Sociologia da Educação e Pobreza Política. Trabalha com Metodologia Científica, no contexto da Teoria Crítica e Pesquisa Qualitativa. Pesquisa principalmente a questão da aprendizagem nas escolas públicas, por conta dos desafios da cidadania popular. Publicou mais de 90 livros.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzáles. Educandos e Educadores: seus Direitos e o Currículo. Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. 56p.

BRASIL. Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES. Lei Nº 10.861, de 14 de abril de 2004. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.861.htm > Acesso em 10 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Superior. Edital PROEXT, 2016. Programa de Apoio à Extensão Universitária MEC/SESu. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12243:editais&catid=235&Itemid=164. Acesso em: 11 abr. 2020.

BURKE, Peter. Uma história social do conhecimento. De Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2003.

GOHN, M. G. Conselhos gestores e participação sociopolítica. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

GOHN, M. G. Educação não-formal na pedagogia social. In: I Congresso Internacional de Pedagogia Social, 1, 2006a. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, Disponível em < http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000092006000100034&lng=en&nrm=abn>. Acesso em: 11 abr. 2020.

GOHN, M. G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.50, p. 27-38, jan./mar. 2006b. Disponível em < http://escoladegestores.mec.gov.br/site/8-biblioteca/pdf/30405.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2020.

GOHN, M. G. Desafios dos movimentos sociais hoje no Brasil. SER social, Brasília, v.15, n. 33, p261-384, jul. / dez. 2013. Disponível em < http://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/9519/7598> Acesso em: 10 abr. 2020.

MACEDO, E. Currículo: Política, Cultura e Poder. Elisabete Macedo Universidade do Estado do Rio de Janeiro . Currículo sem Fronteiras, v.6, n.2, pp.98-113, Jul/Dez 2006.

MACHADO, M.M; PRADOS, R. M. N. MARTINO, M. A. A extensão e a Educação Profissional e Tecnológica no Centro Paula Souza: realizações, desafios e oportunidades. In: FREIRE, E. VERONA, J. A; BATISTA, S. S. S. (orgs) Educação Profissional e Tecnológica, Extensão e Cultura. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/325576322_A_Extensao_e_a_Educacao_Profissional_e_Tecnologica_no_Centro_Paula_Souza_realizacoes_desafios_e_oportunidades Acesso em 12 abr. 2020.

SANTOS, B. S. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SÃO PAULO. Portaria CEETEPS/CESU, 01 de 20 de setembro de 2013. Disponível em <http://www.radaroficial.com.br/d/4529405804150784> Acesso em 10 abr. 2020.

SACRISTÁN, J.G. O que significa o currículo? In: SACRISTAN, José Gimeno (org). Saberes e Incertezas sobre o Currículo. Porto Alegre: editora Penso, 2013.

SCHMIDT, Elisabeth Silveira. Currículo: Uma abordagem conceitual e histórica. In: Revista Publicatio. UEPG. Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes. V 11, n. 1, 2003. Disponível em < http://www.revistas2.uepg.br/index.php/humanas/article/view/492>

TEDESCO, J. C. EL Nuevo Pacto Educativo. Educación, Competitividad y Ciudadanía Em La Sociedad Moderna. Madrid: Grupo Anaya, S.A., 1995.

TEDESCO, J. C. Fenômenos de segregação e exclusão social na sociedade do conhecimento. In: Cadernos de Pesquisa. Nº 117, p. 13-28, nov/ 2002. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-15742002000300002&script=sci_abstract &tlng=pt > Acesso em 22 abr. 2020.

YOUNG, Michael. Teoria do Currículo: o que é e por que é importante? In: Cadernos de Pesquisa. Vol. 44 N. 151, p. 190-202, jan. /mar. 2014. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/cp/v44n151/10.pdf > Acesso em 10 abr. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-12

Como Citar

da Silva, R. A., de Souza Minayo, M. C., & Demo, P. (2020). Formação, currículo discurso político. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 36(3), 813–827. https://doi.org/10.21573/vol36n32020.102088

Edição

Seção

Dossiê: Âmbito escolar e suas compreensões: políticas públicas e seus desdobramentos