Montagem e Imagem como Paradigma

César Huapaya (Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Vitória/ES, Brasil)

Resumo


O pensar como montagem e imagem tornou-se um método revelador nos processos de estudos práticos e teóricos do artista e dos pesquisadores nos séculos XX e XXI. Este artigo procura articular três formas de pensar por montagem: nas obras de Bertolt Brecht, Sergei Eisenstein e Georges Didi- Huberman. O filósofo e historiador da arte Georges Didi-Huberman reinaugura o debate e o exercício de pensar a antropologia da imagem e a montagem como metalinguagem e forma de conhecimento. 


Palavras-chave


Montagem; Imagem; Performance; Metalinguagem; Forma de Conhecimento

Texto completo:

ACESSO / ACCESS / ACCÈS

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DA PRESENÇA - Brazilian Journal on Presence Studies - e-ISSN 2237-2660 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil - http://www.seer.ufrgs.br/presenca

 

       

 

 

Crossref Similarity Check logo

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.