[1]
F. V. Barbosa, “A Clínica Fonoaudiológica Bilíngue e a Escola de Surdos na Identificação da Língua de Sinais Atípica”, E&R, vol. 41, nº 3, jun. 2016.