Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Revista DEBATES, editada pelo Núcleo de Pesquisa Sobre a América Latina (NUPESAL) em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFRGS, tem como objetivo central constituir um espaço de debate e confronto sobre questões contemporâneas no âmbito das Ciências Humanas / Ciência Política, abordadas sob uma multiplicidade de perspectivas.
Nesse sentido, as bases sobre as quais a revista se assenta são a pluralidade de expressão e o reconhecimento da multidisciplinaridade teórica e metodológica. A revista acolhe contribuições das mais variadas disciplinas, privilegiando as que apresentem relação com a Ciência Política, observados os requisitos do trabalho científico, que se constituam em contribuições significativas para uma compreensão aprofundada e alternativa às temáticas focalizadas.
A iniciativa da publicação tem por base a constatação da ausência de publicações nesta direção, e na demanda crescente de autores que buscam espaço para reflexões alternativas.
Neste sentido, a revista se estrutura tanto em números temáticos quanto multitemáticos livres.
São aceitos artigos, notas de pesquisa, ensaios e resenhas nos idiomas português, inglês e espanhol, podendo os artigos aceitos para publicação serem traduzidos para o português.

 

Políticas de Seção

Apresentação

Verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Dossiê

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Notas de pesquisa

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Avaliadores

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Ensaios

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Notas do Editor

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Artigos:

Os artigos ubmetidos à Revista Debates são, encaminhados ao Conselho Editorial Executivo, que avalia se o trabalho está de acordo com as diretrizes da publicação.
Uma vez aprovado pelo Conselho Editorial Executivo, o artigo é submetido à avaliação cega por pares. Para tanto, o trabalho é enviado a dois pareceristas, profissionais da área, sem qualquer identificação do(s) autor(es). A revista conta com a colaboração de avaliadores externos alheios à sua equipe editorial e à instituição editora. No caso de ambos os avaliadores indicarem o ACEITE ou a REJEIÇÃO da contribuição, esta decisão é acatada pela editoria da revista. No caso de um indicar o ACEITE e o outro a REJEIÇÃO, o artigo poderá ser indicado a um terceiro parecerista, que indicará o desempate das avaliações.
Em algumas situações poderá ser solicitado ao(s) autor(es) REVISÕES REQUERIDAS ou ENVIAR NOVAMENTE PARA AVALIAÇÃO. Nos dois casos o artigo/ensaio será reenviado ao(s) autor(res) e solicitadas as revisões. No primeiro caso, se as revisões obrigatórias forem atendidas em uma versão revisada do artigo, este poderá ser aceito para publicação sem passar pelos pareceristas novamente. No segundo caso, a versão revisada do artigo/ensaio será encaminhada novamente para avaliação pelo(s) mesmo(s) parecerista(s) que solicitou(aram) as alterações. Tendo finalmente o parecer positivo para publicação, isto será efetuado de acordo com o agendamento organizado pela Comissão Editorial Executiva.

Resenhas:
À política de avaliação das Resenhas se aplica o caso da política de avaliação dos artigos, o que será feito por um avaliador.

Critérios de avaliação:
As resenhas submetidos à Revista Debates serão avaliados conforme as Diretrizes de Avaliação:
1- A colaboração deve ser apresentada em forma de Artigo
2- O título deve refletir o conteúdo do trabalho apresentado;
3- O resumo deve conter informações como problema, hipóteses ou questões de trabalho, metodologia, resultados e conclusões;
4- As palavras-chave devem ser adequadas ao trabalho, refletindo a temática do conteúdo apresentado;
5- Deve conter título, resumo e palavras chaves em inglês.
6- Figuras, gráficos, tabelas e mapas devem ser claros, ilustrativos e pertinentes ao texto;
7- As referências bibliográficas devem ser apresentadas de acordo com as normas da revista (ABNT);
8- O texto deve apresentar coerência teórica;
9- A metodologia adotada deve ser consistente e adequadamente empregada;
10- Quando são utilizados dados empíricos, estes devem ser congruentes com a teoria utilizada;
11- As obras citadas no texto devem estar nas referências bibliográficas.
12- No caso de resenhas é necessário a inclusão de duas ou mais obras

Prazos:
Tendo em vista o caráter quadrimestral da revista, recomendam-se as seguintes datas para a submissão de trabalhos (salvo quando forem artigos encomendados pela revista):

- 15 de dezembro - Para avaliação visando possível publicação em abril do ano subsequente.
- 15 de abril - Para avaliação visando possível publicação em agosto.
- 15 de agosto - Para avaliação visando possível publicação em dezembro.

As publicações estarão disponíveis sempre nos meses de abril, agosto e dezembro. Não é cobrado nenhum tipo de taxa (seja de processamento do artigo seja de sua submissão).
Nossa orientação ao avaliadores é de disporem de 15 dias, em média, para finalizar o parecer das contribuições enviadas.

Recrutamento dos avaliadores:
Os critérios de recrutamento dos avaliadores terão como base: a área de especialização do parecerista; a sua produção acadêmica sobre o tema; o reconhecimento da comunidade intelectual.

 

Periodicidade

A Revista Debates aceita contribuições nos formatos de artigos originais, ensaios, resenhas e notas de pesquisa, seguindo as orientações apresentadas aos autores, sendo a sua periodicidade quadrimestral.
Tendo em vista o caráter quadrimestral da revista, recomenda-se que os trabalhos remetidos para apreciação visando a publicação no próximo número devem ser enviados nos seguintes prazos:

v. 1 (jan.-abr. de cada ano): submissões recebidas até 15 de dezembro do ano anterior.
v. 2 (maio-ago. de cada ano): submissões recebidas até 15 de abril do ano corrente.
v. 3 (set.-dez. de cada ano): submissões recebidas até 15 de agosto do ano corrente.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Indexadores

Latindex; EBSCO; Sumarios de Revistas Brasileiras; DOAJ; Worldwide Political Science Abstracts; Google Academic; Diadorim; LatinRev; Hispanic Amarican Periodicals Index; Oasisbr, LA Referencia, RCAAP

 

Chamadas em Aberto

CHAMADA PARA DOSSIÊ v15. n1.:"AS INOVAÇÕES DEMOCRÁTICAS EM PERSPECTIVA: RETROCESSOS, LEGADOS E PLURALIZAÇÃO".

A Revista Debates, v.15 n. 1, que será publicada no primeiro semestre de 2021, está aceitando trabalhos para o Dossiê “As Inovações Democráticas em perspectiva: retrocessos, legados e pluralização” até o dia 31 de dezembro de 2020. Se por um lado, o Brasil serviu de exemplo no processo de construção e de difusão de inovações democráticas, nos últimos anos o país tem experimentado um retrocesso nesse campo, com políticas governamentais que buscam desestimular ou encolher o alcance de várias instituições participativas, como conselhos e conferências públicas.
Além disso, essas instituições também vieram acumulando críticas que apontaram seus limites para promover a democratização dos processos decisórios e a melhoria das políticas públicas, bem como suas próprias fragilidades institucionais, que agora estariam evidentes diante do contexto que lhe é desfavorável. Em que pese este cenário, é fato que houve um crescimento e pluralização - nacional e internacional -, nas últimas décadas, de modalidades institucionais de participação política, em especial aquelas relacionadas ao envolvimento da população em programas e/ou políticas governamentais. Esse fenômeno alcançou a representação parlamentar, refletindo-se na proposta dos “mandatos coletivos”, que resgatariam, segundo seus defensores, as conexões entre participação e representação, representados e representantes, promovendo a inclusão de grupos sub-representados.
Soma-se a isso o incremento de modalidades não presencias de participação, que avolumam o campo de estudos sobre e-participação, governança eletrônica e/ou democracia digital. Como se nota, em pararelo aos retrocessos e às críticas, o momento é também de crescimento e diversificação de mecanismos participativos. Se tomados no conjunto, eles parecem conter um importante potencial para impactar a forma tradicional de funcionamento das democracias representativas.
Dentro deste contexto, este Dossiê pretende abrigar artigos que abordem essa temática a partir de alguns eixos, quais sejam: a) os condicionantes, impactos, legados e desafios das instituições participativas diante da ascensão de governos conservadores; b) as alternativas e inovações participativas virtuais; c) as inovações institucionais na representação parlamentar; e d) os desafios conceituais e teóricos que o fenômeno das inovações institucionais impõe à teoria democrática e aos estudos da participação e representação política.

Os textos podem ser apresentados em inglês, espanhol ou português.

Organização do Dossiê: Professoras Lígia Lüchmann (PPG Sociologia e Ciência Política/UFSC), Carla Almeida (PPG Ciências Sociais/UEM), Carla Martelli (PPG Ciências Sociais/UNESP) e Ana Julia Bonzanini Bernardi (Doutoranda PPG Ciência Política/UFRGS).

DATA LIMITE PARA SUBMISSÃO: 31 DE DEZEMBRO DE 2020


CHAMADA PARA ARTIGOS COM TEMÁTICA LIVRE:

A Revista segue recebendo artigos de temática livre, dentro da ciência política, em fluxo contínuo.

 

Política de Ética

Princípios éticos e boas práticas

Este periódico tem um compromisso com a ética e a qualidade das publicações. Defendemos um comportamento ético de todas as partes envolvidas na publicação em nosso periódico: autores, editor, pareceristas e a Editoria de Periódicos Científicos. Não aceitamos plágio ou qualquer outro comportamento antiético.

Deveres do Editor:

Decisão de publicação: o editor é responsável por decidir quais artigos submetidos à revista devem ser publicados. O editor é guiado pelas políticas decididas pelo Conselho Editorial, pelo Comitê Científico e pela Editoria de Periódicos Científicos. Essas políticas devem obedecer às exigências legais em vigor sobre difamação, violação de direitos autorais e plágio. Para tomada de decisões o editor pode consultar o Comitê Científico, o Conselho Editorial e a Editoria de Periódicos.

Transparência e respeito: o editor deve avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta a raça, sexo, a orientação sexual, a crença religiosa, a origem étnica, a nacionalidade ou a filosofia política dos autores.

Confidencialidade: o editor e demais membros da equipe editorial não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido, a não ser aos pareceristas e os conselheiros editoriais.

Divulgação e conflitos de interesse: O editor não deve utilizar materiais inéditos divulgados em um manuscrito submetido em pesquisas próprias sem o consentimento expresso e por escrito do autor. O editor deve recusar avaliar os manuscritos em que tenha conflitos de interesse por questões competitivas, colaborativas ou outros relacionamentos ou ligações com qualquer um dos autores, empresas ou (possivelmente) instituições ligadas aos manuscritos.

Envolvimento e cooperação em investigações: o editor deve tomar medidas necessárias cabíveis ​​quando foram apresentadas reclamações éticas a respeito de um manuscrito submetido ou artigo publicado.

Deveres dos Pareceristas:

Contribuição para as decisões editoriais: a revisão dos pareceristas auxilia o editor na tomada de decisões editoriais e por meio das comunicações com o autor também pode auxiliar o mesmo na melhora do artigo.
Pontualidade: qualquer avaliador de artigo que não se sinta qualificado para analisar o artigo ou sabe que a sua imediata leitura será impossível deve notificar imediatamente o editor.

Confidencialidade: os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais. Eles não devem ser mostrados ou discutidos com os outros.
Padrões de objetividade: os pareceres devem ser conduzidos de forma objetiva. Os pareceristas devem expressar seus pontos de vista de maneira clara e apoiados em argumentos.

Sobre as fontes: os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não foram citados pelos autores. O parecerista deve chamar a atenção do editor sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal.

Divulgação e conflito de interesses: informações privilegiadas ou ideias obtidas pelo parecerista por meio da leitura dos manuscritos devem ser mantidas em sigilo e não devem utilizadas para proveito pessoal. O parecerista não deve avaliar manuscritos em que tenha conflitos de interesse por questões competitivas, colaborativas ou outros relacionamentos ou ligações com qualquer um dos autores, empresas ou instituições ligadas aos manuscritos.

Deveres dos Autores:

Normas gerais: os autores de trabalhos que se referem a pesquisas originais devem apresentar um relato preciso do trabalho realizado, bem como uma discussão objetiva sobre o seu significado. Dados complementares devem ser representados com precisão no artigo. O documento deve conter detalhes suficientes e referências que permitam que outros possam replicar o trabalho. Declarações fraudulentas ou intencionalmente imprecisas constituem um comportamento antiético e são inaceitáveis.
Originalidade e plágio: os autores devem garantir que as obras são inteiramente originais e se eles utilizam o trabalho e/ou textos dos outros que isso seja devidamente citado. Plágio em todas as suas formas constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.

Publicação múltipla, redundante e simultânea: um autor não deve publicar manuscritos que descrevam essencialmente a mesma pesquisa em mais de um periódico. Enviar o mesmo manuscrito para mais de uma revista ao mesmo tempo e/ou publicar o mesmo artigo em mais de um periódico constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.

Sobre as fontes: o trabalho de outros autores deve sempre ser reconhecido. Os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do trabalho relatado. As informações obtidas em particular, como em uma conversa, correspondência, ou discussão com terceiros, não devem ser utilizadas ou relatadas sem a permissão explícita por escrito da fonte. As informações obtidas por meio de serviços confidenciais, tais como arbitragem manuscritos ou pedidos de bolsas, não devem ser utilizadas sem a permissão explícita por escrito do autor do trabalho envolvido nestes serviços.

Autoria: a autoria do trabalho deve ser restrita àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores. Pessoas que participaram em certos aspectos do projeto de pesquisa devem ser listadas como colaboradores. O autor principal deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo. O autor principal também deve certificar-se que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação.

Divulgação e conflitos de interesses: todos os autores devem divulgar no manuscrito qualquer conflito financeiro ou de outra natureza que possa influenciar os resultados ou a interpretação de seu manuscrito. Todas as fontes de apoio financeiro para o projeto devem ser divulgadas.

Erros fundamentais em trabalhos publicados: quando um autor descobre um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho publicado é obrigação do autor informar imediatamente o editor da revista ou a Editoria de Periódicos e cooperar com o editor para corrigir o artigo.

Deveres da Editoria de Periódicos Científicos

Estamos empenhados em garantir que publicidade, reimpressão ou qualquer outra fonte de receita comercial não tenha qualquer impacto ou influência sobre as decisões editoriais. Nossos artigos são avaliados por pares para garantir a qualidade da publicação científica. Este periódico utiliza o CrossCheck (software antiplágio da CrossRef).

* Esta declaração se baseia nas recomendações da Elsevier e no Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics - COPE.