Literatura e mangue: análise do discurso constituinte literário em Maré Memória, de José Chagas.

Autores

  • Ricardo Celestino PUCSP
  • Jarbas Vargas Nascimento PUCSP
  • Rosangela Aparecida Ribeiro Carreira PUCSP

DOI:

https://doi.org/10.22456/2236-6385.57203

Palavras-chave:

discurso, literatura, mangue.

Resumo

Em contribuição aos estudos enunciativo-discursivos propostos, especialmente por Maingueneau, analisamos o discurso literário Maré Memória, de José Chagas, verificando como ele se situa enquanto constituinte e como opera nele a paratopia. Maré Memória foi escrito em 1973, e retrata, de maneira crítica, o abandono econômico-social do mangue e a desigualdade social em Recife. Os questionamentos expressos por José Chagas foram, ainda na década de 1970, temas que o insere como Thesaurus da Literatura maranhense, em sintonia com escritores renomados de mesma época, o qual destacamos João Cabral de Melo Neto, Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector. Fundamentamo-nos na obra de Maingueneau, no que diz respeito às categorias de discurso constituinte, arquivo, posicionamento e cenas da enunciação, que nos possibilitam identificar o discurso Maré Memória como um dos discursos que são legítimos e autorizáveis, na prática social, a tratar de temas como desigualdade social, abandono econômico, dentre outros, no Maranhão da década de 1970. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Celestino, PUCSP

Doutorando em Língua Portuguesa da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP. São Paulo, SP – Brasil, ricardo.celestino2003@gmail.com.

Jarbas Vargas Nascimento, PUCSP

Professor Doutor do Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa e do Departamento de Português da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP. São Paulo, SP – Brasil, jvnf1@yahoo.com.br.

 

Rosangela Aparecida Ribeiro Carreira, PUCSP

 

Mestre em Língua Portuguesa pela PUC/SP, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Língua Portuguesa – PUC/SP. São Paulo, SP – Brasil, rose.carreira@gmail.com. Pesquisa fomentada pela CAPES.

Downloads

Publicado

2016-01-07

Como Citar

CELESTINO, R.; NASCIMENTO, J. V.; CARREIRA, R. A. R. Literatura e mangue: análise do discurso constituinte literário em Maré Memória, de José Chagas. Cadernos do IL, [S. l.], n. 51, p. 134–148, 2016. DOI: 10.22456/2236-6385.57203. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/cadernosdoil/article/view/57203. Acesso em: 9 dez. 2023.

Edição

Seção

Artigos de estudos literários