A vida em cena: a novela corta <i>Moho</i>, de Paulette Jonguitud Acosta, e a tragédia

Autores

  • Naira Almeida Nascimento Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Daniel Zavala Medina UALSP - Universidad Autónoma de San Luis Potosí

DOI:

https://doi.org/10.22456/2236-6385.128479

Resumo

O sub-gênero narrativo conhecido como novela corta, que corresponde, nas literaturas de língua portuguesa, à novela simplesmente, possui uma larga tradição na produção literária hispano-americana. Caracterizada, geralmente, por sua extensão, a novela corta se ressente, contudo, de outros marcadores. Uma das questões apontadas pela crítica é a sua aproximação a outros gêneros literários. O presente estudo volta-se para uma leitura da novela corta Moho (2010), de Paulette Jonguitud Acosta, defendendo um claro diálogo com o gênero dramático, em particular, com a tragédia. Por meio do conceito de “rostidade”, de Deleuze e de Guattari, assim como da leitura de Nietzsche sobre a tragédia, pretende-se entender os sentidos construídos em Moho em conjunção ao gênero dramático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Naira Almeida Nascimento, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professora Adjunta de Literatura na Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Curitiba.

Downloads

Publicado

2023-07-17

Como Citar

NASCIMENTO, N. A.; ZAVALA MEDINA, D. A vida em cena: a novela corta <i>Moho</i>, de Paulette Jonguitud Acosta, e a tragédia. Cadernos do IL, [S. l.], n. 64, p. 214–238, 2023. DOI: 10.22456/2236-6385.128479. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/cadernosdoil/article/view/128479. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos de estudos literários