MAURA LOPES CANÇADO E O FEMININO, A LOUCURA E A ESCRITA COMO RESISTÊNCIA

Autores

  • Christini Roman de Lima
  • Pablo Merlo Medeiros

Resumo

Resumo: A escritora Maura Lopes Cançado seria exemplo de uma dupla marginalidade, ou melhor, de um quadro de diferenças que foram e são negadas pela normatização social – ou seja, por ser mulher, por ser divorciada (em meados dos anos 1940-50) e por escrever a partir dos muros de uma instituição manicomial, ela permaneceu e permanece proscrita. Como louca e como mulher, sua voz se configuraria como algo dissonante, mas, sobretudo, ela se caracteriza como uma voz de resistência.

 

Palavras-chave: Mulher; Loucura; Escrita; Resistência.

 

Abstract: The writer Maura Lopes Cançado would be an example of a double marginality, or rather, of a framework of differences that were and are denied by social normatization - that is, for being a woman, for being divorced (in the mid-1940s-50s), and for writing from the walls of a mental institution, she remained and remains an outcast. As a madwoman and as a woman, her voice would be configured as something dissonant, but, above all, she is characterized as a voice of resistance.

 

Keywords: Woman; Craziness; Writing; Resistance.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christini Roman de Lima

Christini Roman de Lima é graduada em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade de Passo Fundo (UPF). É Mestre e Doutora em Literatura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Desenvolve pesquisas nas áreas de Literatura Brasileira e Portuguesa, atuando em torno das temáticas do feminino, da guerra, do trauma e da violência (entre outros).

Pablo Merlo Medeiros

Pablo Merlo Medeiros é Médico Psiquiatra, preceptor da residência médica em psiquiatria do Hospital Nossa Senhora da Conceição e Especialista em preceptoria médica pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

 

Downloads

Publicado

2023-07-10

Edição

Seção

ENSAIO/ESSAY