INDICE DE VULNERABILIDADE AO CONTÁGIO DE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS DA POPULAÇÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE- RS

Autores

Palavras-chave:

SIG, poluição atmosférica, vulnerabilidade, problemas de saúde, RMPA

Resumo

Doenças respiratórias relacionadas a poluição atmosféricas são um dos principais problemas de saúde que envolvem grandes centros urbanos no mundo. Atuam no organismo gerando complicações à saúde conforme se intensifica o acúmulo de poluentes, e o sistema respiratório é afetado mais gravemente. Esse trabalho propõe definir um índice de vulnerabilidade ao contágio de doenças respiratórias na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA). Utiliza como variáveis pessoas nas faixas etárias de 0 a 9 anos e acima de 60, registro de internações hospitalares por doenças respiratórias, registro de óbitos, número de veículos registrados e registro de indústrias, em escala municipal. Em ambiente SIG, foi aplicado o método de sobreposição ponderada para análise espacial e atribuídos pesos e valores de influência para cada variável. Os resultados mostram que os municípios com maior índice de vulnerabilidade ao contágio de doenças respiratórias foram Arroio dos Ratos, Santo Antônio da Patrulha, Triunfo e São Jerônimo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Péterson Oliveira Silveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Possui graduação em licenciatura e bacharelado em geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente cursando mestrado em geografia pelo programa de pós-graduação em geografia da UFRGS (POSGEA). Bolsista CAPES - Programa de Excelência Acadêmica no Centro Estadual de Pesquisas em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM). Tem experiência na área de Geoprocessamento, ênfase em Geografia da Saúde, atuando nos temas das doenças de veiculação hídrica, doenças respiratórias e estudo das populações vulneráveis a eventos extremos.

Laurindo Antonio Guasselli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Bacharel e Licenciado em Geografia, Mestre em Sensoriamento Remoto e Doutor em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Associado do Dep. de Geografia, do Instituto de Geociências. Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia e do Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto da UFRGS. Tem experiência na área de Geociências, ênfase em Geografia Física, atuando principalmente nos temas sensoriamento remoto, geoprocessamento e geoecologia no estudo e mapeamento de áreas úmidas: banhados, lagoas, áreas de inundação.

Nelson Rego, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Geógrafo e Doutor em Educação, Professor Titular aposentado no Departamento de Geografia e no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desenvolve pesquisas e trabalhos de parcerias com instituições e movimentos sociais a partir da relação entre Geografia e Educação Popular. Autor de mais de cinquenta artigos publicados em periódicos ou como capítulos de livros. Organizador e autor dos três livros que constituem a coleção Geração de Ambiências, editados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É também autor e organizador de dois livros pela Editora Grupo A/Selo Penso, intitulados Geografia, práticas pedagógicas para o ensino médio - volumes 1 e 2, e do livro Práticas pedagógicas em Geografia: espaço, tempo e corporeidade, publicado pela Editora Edelbra. Autor de livros literários e vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura em 2011. Presidente da Diretoria Executiva Nacional da Associação dos Geógrafos Brasileiros (2010-2012), Vice-presidente da Diretoria Executiva Nacional da Associação dos Geógrafos Brasileiros (2008-2010 e 2014-2016), Diretor da Seção Porto Alegre da Associação dos Geógrafos Brasileiros (2006-2008 e 2008-2010). Membro dos comitês científicos da CAPES (2009) e da FAPERGS (2002-2004). Coordenador na UFRGS do Convênio de Cooperação entre os Programas de Pós-Graduação em Geografia da UFRGS e da Universidade do Minho, organizador dos livros Geografias e (In)Visibilidades: paisagens, corpos, memórias e Narrativas, Geografias e Cartografias - para viver é preciso espaço e tempo, volumes 1 e 2, publicados pelas duas universidades no âmbito do convênio.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Edição

Seção

Artigos