ANTUNES, T. O. 1863: o ano em que um decreto - que nunca existiu - extinguiu uma população indígena que nunca deixou de existir. Revista Aedos, [S. l.], v. 4, n. 10, 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/29051. Acesso em: 10 ago. 2022.