Pássaro Livre/Vogel Frei: um contramonumento paulistano.

Vivian Braga dos Santos

Resumo


O artigo analisa a instalação Pássaro Livre/Vogel Frei (2003) dos artistas Horst Hoheisel e Andreas Knitz, sugerindo a noção de desaparecimento como principal elemento constitutivo do trabalho no que diz respeito ao tema da memória nas artes contemporâneas. Para tanto, o percurso analítico é organizado de duas maneiras. Por um lado, discorre-se sobre as aproximações entre a obra em questão e sua relação com a categoria de Contramonumento, do crítico norte-americano James Edward Young. Por outro, pondera-se as particularidades que a direção ideológica contida nesse logismo demonstra no contexto paulistano. Desse modo, argumentar-se-á certa celebração do desaparecimento como característica de um trabalho de arte de caráter contramonumental. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.