Exótico: Alegorias de Índios do Brasil na Escultura e Arquitetura Portuguesa

Autores

  • Rafael Augusto Castells de Andrade Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Resumo

Desde a Grécia antiga a humanidade parece cultivar tanto um temor quanto um fascínio pela descrição e contemplação do outro. Mas foi durante o processo de exploração e colonização das Américas que a representação desse outro ganhou a maior gama de possibilidades até então vistas. Os mitos e estórias de seres fantásticos, como o homem selvagem, se misturaram com a nova realidade dos diferentes povos ameríndios. Há inúmeros exemplos desta assimilação. Veremos neste breve ensaio, por exemplo, como o exotismo dos índios do Brasil saltou aos olhos dos portugueses de uma forma tão marcante que substituiu paulatinamente a tradicional representação do antigo por um novo homem selvagem na arquitetura e escultura lusa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Augusto Castells de Andrade, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduado bacharel em Desenho Industrial / Programação Visual pela Universidade Estácio de Sá (RJ) em 2007, ingressou no curso de mestrado do Programa de Pós Graduação em Artes (PPGARTES) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde obteve o título de mestre em História e Crítica da Arte em 2013.

Em 2014, tenta reingressar no programa, com o objetivo de iniciar o curso de doutorado.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0522169060809675

Downloads

Publicado

2014-07-19

Edição

Seção

Artigos