LAUDO ANTROPOLÓGICO SOBRE OS INDÍGENAS ACUSADOS DE TEREM COMETIDO DUPLO HOMICÍDIO E TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO MUNICÍPIO DE DOURADOS, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, BRASIL

Autores

  • Jorge Eremites de Oliveira UFPel - Universidade Federal de Pelotas
  • Graciela Chamorro Universidade Federal da Grande Dourados

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.93316

Palavras-chave:

Etnologia Indígena, Laudos Antropológicos, Índios em Mato Grosso do Sul, Perícias Antropológicas, Povos Guarani e Kaiowa.

Resumo

O presente trabalho é a publicação na íntegra do relatório técnico-científico referente a uma perícia antropológica judicial concluída em junho de 2008 para Justiça Federal no município de Dourados, estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. O estudo foi originalmente denominado Laudo antropológico sobre indígenas acusados de terem cometido duplo homicídio e tentativa de homicídio no Processo Nº. 2007.60.02.005511-5. Trata-se de uma perícia judicial a respeito de nove réus indígenas da comunidade de Passo Piraju, localizada na zona rural do referido município, constituída majoritariamente por pessoas das etnias Guarani e Kaiowa, acusados de terem cometido, em 2006, duplo homicídio e tentativa de homicídio de policiais civis. O processo tramitava em segredo de Justiça e por este motivo não pode ser publicado anteriormente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Eremites de Oliveira, UFPel - Universidade Federal de Pelotas

O pesquisador é licenciado em História pela UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991), mestre e doutor em História/Arqueologia pela PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995, 2002) e realizou estágio de pós-doutoramento em Antropologia Social pelo Museu Nacional, UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011). De maio de 1996 a dezembro de 2005 foi docente no antigo Campus de Dourados da UFMS, unidade da qual foi implantada, em janeiro de 2006, a UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados, onde permaneceu até janeiro de 2013. Também foi vice-presidente da SAB - Sociedade de Arqueologia Brasileira, gestão de 2005-2007. Desde janeiro de 2013 é professor e pesquisador na UFPel - Universidade Federal de Pelotas, onde está lotado no Departamento de Antropologia e Arqueologia do Instituto de Ciências Humanas. Nesta mesma instituição atua no curso de graduação em Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia, os quais funcionam por meio da articulação entre os campos da Antropologia Social e da Arqueologia. Na UFPel também faz parte do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural e da equipe de pesquisadores do LÂMINA - Laboratório Multidisciplinar de Investigações Arqueológicas. Na condição de colaborador ainda participa do corpo docente dos programas de pós-graduação em Antropologia (vinculado desde 2010) e História (vinculado desde 2002) da UFGD. Também é bolsista de produtividade em pesquisa, nível 1D, do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Possui experiências nos campos de Arqueologia, Antropologia Social e História, com ênfase em Etnoarqueologia, Etnologia Indígena e Etno-história, além de ter trabalhado na produção de laudos de natureza administrativa e judicial sobre terras tradicionalmente ocupadas por comunidades indígenas no Brasil.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

DE OLIVEIRA, J. E.; CHAMORRO, G. LAUDO ANTROPOLÓGICO SOBRE OS INDÍGENAS ACUSADOS DE TEREM COMETIDO DUPLO HOMICÍDIO E TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO MUNICÍPIO DE DOURADOS, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, BRASIL. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 13, n. 2, p. 355, 2019. DOI: 10.22456/1982-6524.93316. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/93316. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

RELATÓRIOS