A CONCEPÇÃO DO I SARAU DAS POÉTICAS INDÍGENAS POR UMA ANTROPÓLOGA-ESCRITORA

Autores

  • Deborah Goldemberg Independente

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.8317

Palavras-chave:

poética, poesia, embeddedness, indígena

Resumo

Adotando a abordagem da antropologia interpretativa, o artigo narra a experiência de uma antropóloga-escritora no contato com o universo da literatura e poesia indígena no Brasil, que inspirou-a na concepção do I Sarau das Poéticas Indígenas, da Casa das Rosas, como um evento para reunir índios, escritores indígenas e indianistas de diversas origens, clássicos e contemporâneos. Discute a questão da função social da poesia & prosa e sua independência do contexto cultural e conclui por falar de “poéticas”, pois não cabe apenas uma única poética, a ocidental, Aristóteleana, mas a diversidade delas que vive na história oral e no ritual indígena, elaborada ou não, mas tendo em comum a inventividade e o encantamento com a palavra e suas possibilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deborah Goldemberg, Independente

Antropóloga formada pela London School of Economics, com mestrado em Estudos de Desenvolvimento na mesma universidade. Trabalhou na área de desenvolvimentos social durante dez anos em diversas instituições (ex: PNUD, SEBRAE, Banco Mundial etc). Hoje, dedica-se à literatura e atua como consultora.

Downloads

Publicado

2009-06-30

Como Citar

GOLDEMBERG, D. A CONCEPÇÃO DO I SARAU DAS POÉTICAS INDÍGENAS POR UMA ANTROPÓLOGA-ESCRITORA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 42, 2009. DOI: 10.22456/1982-6524.8317. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/8317. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS