A INVENÇÃO DO ÍNDIO

Autores

  • Francis Mary Soares Correia da Rosa Universidade Estadual de Feira de Santana

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.58523

Palavras-chave:

indígena, etnogênese, crítica cultural.

Resumo

Esta trabalho trata-se de uma investigação sobre os procedimentos históricos que essencializaram e normatizaram categorias sígnicas, notadamente inventadas dentro de um discurso colonial, forjando identidades étnicas sobre os povos ameríndios. Por meio de uma revisão teórico-conceitual crítica, busca-se reconhecer a historicidade dos processos de classificação, bem como revisar a visão eurocêntrica sobre o processo de conhecimento. Espera-se contribuir para o debate crítico sobre os processos de nomeação, assim como para a descolonização das subjetividades por meio do processo de etnogêneses dos povos ameríndios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francis Mary Soares Correia da Rosa, Universidade Estadual de Feira de Santana

É aluna regular do Mestrado em Critica Cultural e Pós-Critica da Universidade Estadual da Bahia na linha de pesquisa "Margens das Literatura" onde estuda a produção literária de Olívio Jekupé como uma literatura menor. É membro do grupo de pesquisa Lingua(gem) e Crítica Cultural na linha Literatura, subalternidade e micropolítica e Teorias contemporâneas: recepção, mapas e poiéticas (Diretório 5.0 CNPq). Graduou-se em Licenciatura Plena em História pela Universidade do Estado da Bahia (2005) e possui Especialização em Filosofia Contemporânea pela UEFS (2010). Possui pós-graduação (modalidade atualização) em Educação Ambiental pela UFBA (2013) e gradua-se em Administração de Empresas pela Universidade Estadual de Feira de Santana e em Filosofia pelo Centro Universitário Claretiano. Além de mestranda, cursa pós-graduação em Ensino de Filosofia no Ensino Médio (UFBA). Cursou duas disciplinas como aluna especial do Mestrado em Desenho, Cultura e Interatividade (UEFS-2013) e do Mestrado em Educação (UEFS-2013) dedicando suas pesquisas ao estudo do pensamento deleuziano e sua implicância na educação e no estudo da literatura menor, concentrando-se nas textualidades indígenas. Atualmente é professora auxiliar da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) atuando na área de História da Filosofia, sendo também professora efetiva da Secretária Estadual de Educação. Tem experiência na área de História, Educação Ambiental, Literatura comparada, História da Filosofia, Ensino de Filosofia e Filosofia Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura menor, Subalternidade e Micropolítica, Literatura comparada e livro-rizoma. Enquanto pesquisadora, interessa-se pela relação entre Memória, Literatura Indígena, literatura menor e onçalitura.

Downloads

Publicado

2015-12-27

Como Citar

ROSA, F. M. S. C. da. A INVENÇÃO DO ÍNDIO. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 9, n. 3, p. 257, 2015. DOI: 10.22456/1982-6524.58523. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/58523. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS