A DESINTRUSÃO DA TERRA INDÍGENA MARÃIWATSÉDÉ E AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS PRODUZIDAS PELA MÍDIA ENTRE AGOSTO DE 2012 E JANEIRO DE 2013

Autores

  • Diego Airoso da Motta Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Natália Araújo de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.57900

Palavras-chave:

representações sociais midiáticas, Terra Indígena Marãiwatsédé, mídia, direitos territoriais indígenas.

Resumo

Em 2012, depois de décadas de disputas, o Poder Judiciário determinou a desintrusão dos não índios presentes na Terra Indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso, em prol dos índios Xavante, retirados da área nos anos 1960 para disponibilizar a terra à iniciativa privada. Esta pesquisa analisa as representações sociais disseminadas pela mídia local, regional e nacional sobre o processo de retirada dos não índios. Para isso, com contribuições da análise de discurso, são examinados textos publicados nos jornais A Gazeta do Vale do Araguaia, Diário de Cuiabá e Estadão, entre agosto de 2012 e janeiro de 2013 – período decisivo para a desintrusão. Os dados revelam, nas dimensões local e regional, representações desfavoráveis aos indígenas, suspeitando de sua legitimidade, e, no âmbito nacional, com ênfases "assépticas" sobre particularidades jurídicas e legais do caso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Airoso da Motta, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em Sociologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS; Mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS.

Downloads

Publicado

2015-12-27

Como Citar

AIROSO DA MOTTA, D.; OLIVEIRA, N. A. de. A DESINTRUSÃO DA TERRA INDÍGENA MARÃIWATSÉDÉ E AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS PRODUZIDAS PELA MÍDIA ENTRE AGOSTO DE 2012 E JANEIRO DE 2013. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 9, n. 3, p. 190, 2015. DOI: 10.22456/1982-6524.57900. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/57900. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS