UMA BREVE HISTÓRIA (INDÍGENA) DA ERVA-MATE NA REGIÃO PLATINA: DA PROVÍNCIA DO GUAIRÁ AO ANTIGO SUL DE MATO GROSSO

Autores

  • Jorge Eremites de Oliveira UFPel - Universidade Federal de Pelotas
  • Paulo Marcos Esselin

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.54747

Palavras-chave:

Historia de la Yerba Mate, Historia de Mato Grosso do Sul, Historia Indígena.

Resumo

Neste artigo, os autores analisam a exploração da erva-mate (Ilex paraguariensis) na bacia platina. O estudo se estende desde a Província do Guairá, no período colonial, até a incorporação do antigo sul de Mato Grosso, atual Estado de Mato Grosso do Sul, ao território brasileiro. Esta última situação ocorreu no século XIX, após o fim da guerra entre o Paraguai e a Tríplice Aliança (1864-1870) e com a implantação, na década de 1880, da Companhia Matte Larangeira na região. A empresa explorou durante décadas os ervais nativos, o território e o trabalho de comunidades guarani e kaiowá. Também explorou a mão de obra de trabalhadores não índios de origem paraguaia e brasileira, dentre outros. A economia ervateira é, pois, o fio condutor para uma análise mais ampla sobre um longo processo histórico e sociocultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Eremites de Oliveira, UFPel - Universidade Federal de Pelotas

O pesquisador é licenciado em História pela UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991), mestre e doutor em História/Arqueologia pela PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995, 2002) e realizou estágio de pós-doutoramento em Antropologia Social pelo Museu Nacional, UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011). De maio de 1996 a dezembro de 2005 foi docente no antigo Campus de Dourados da UFMS, unidade da qual foi implantada, em janeiro de 2006, a UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados, onde permaneceu até janeiro de 2013. Também foi vice-presidente da SAB - Sociedade de Arqueologia Brasileira, gestão de 2005-2007. Desde janeiro de 2013 é professor e pesquisador na UFPel - Universidade Federal de Pelotas, onde está lotado no Departamento de Antropologia e Arqueologia do Instituto de Ciências Humanas. Nesta mesma instituição atua no curso de graduação em Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia, os quais funcionam por meio da articulação entre os campos da Antropologia Social e da Arqueologia. Na UFPel também faz parte do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural e da equipe de pesquisadores do LÂMINA - Laboratório Multidisciplinar de Investigações Arqueológicas. Na condição de colaborador ainda participa do corpo docente dos programas de pós-graduação em Antropologia (vinculado desde 2010) e História (vinculado desde 2002) da UFGD. Também é bolsista de produtividade em pesquisa, nível 1D, do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Possui experiências nos campos de Arqueologia, Antropologia Social e História, com ênfase em Etnoarqueologia, Etnologia Indígena e Etno-história, além de ter trabalhado na produção de laudos de natureza administrativa e judicial sobre terras tradicionalmente ocupadas por comunidades indígenas no Brasil.

Downloads

Publicado

2015-12-28

Como Citar

DE OLIVEIRA, J. E.; ESSELIN, P. M. UMA BREVE HISTÓRIA (INDÍGENA) DA ERVA-MATE NA REGIÃO PLATINA: DA PROVÍNCIA DO GUAIRÁ AO ANTIGO SUL DE MATO GROSSO. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 9, n. 3, p. 278, 2015. DOI: 10.22456/1982-6524.54747. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/54747. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS