HISTÓRIAS TERRITORIAIS: A PRIVATIZAÇÃO DAS TERRAS KAIOWA COMO ESTRATÉGIA PARA A GUARNIÇÃO DA FRONTEIRA BRASILEIRA E OUTRAS HISTÓRIAS

Autores

  • Katya Vietta

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.43665

Palavras-chave:

Narrativa indígena, Território kaiowa, História kaiowa.

Resumo

Entre os Kaiowa, o esboroamento de vínculos sociais, de práticas políticas, rituais e econômicas, gerador de miséria e violência, associa-se às perdas territoriais. Ponto de partida para uma pesquisa calcada na análise de histórias pessoais e familiares, onde o retrospecto de relações de parentesco, composições políticas, trocas rituais, deslocamentos e relações com não índios expôs consistentes histórias territoriais. Nelas, frágeis cronologias contrastam com etnografia e cartografia fartas. Esta, calcada na malha fluvial, traz chaves para ultrapassar a invisibilidade kaiowa ainda cultivada por historiadores e memorialistas. Neste contexto, o detalhamento da presença kaiowa na faixa de fronteira Brasil-Paraguai explicita o papel do Império/Estado brasileiro como gerador dos conflitos fundiários contemporâneos, na medida em que promoveu e apoiou projetos de colonização, forneceu títulos de propriedade - à revelia da presença indígena e da legislação vigente -, favoreceu a criação de oligarquias político/fundiárias, pontos de partida para as perdas territoriais kaiowa. Contudo, o entrelaçamento das narrativas indígenas e não indígenas não propõe uma etno-história clássica, pois se as narrativas são complementares em seus conteúdos, são diversas quanto ao formato e as noções que abarcam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-29

Como Citar

VIETTA, K. HISTÓRIAS TERRITORIAIS: A PRIVATIZAÇÃO DAS TERRAS KAIOWA COMO ESTRATÉGIA PARA A GUARNIÇÃO DA FRONTEIRA BRASILEIRA E OUTRAS HISTÓRIAS. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 7, n. 2, p. 26, 2013. DOI: 10.22456/1982-6524.43665. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/43665. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS