INTERDIÇÕES ALIMENTARES EM SITUAÇÕES DE LIMINARIDADE ENTRE OS ÍNDIOS KIRIRI DO SERTÃO DA BAHIA

Autores

  • Sandra Simone Morais Pacheco Universidade do Estado da Bahia/UNEB

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.18718

Palavras-chave:

Índios, Interdições, Alimento, Corpo.

Resumo

O povo indígena Kiriri é constituído de cerca de 2.000 pessoas que vivem no Norte do Estado da Bahia/Brasil. O trabalho de pesquisa que fundamenta os resultados foi realizado entre 2003 e 2007. Interdições alimentares são regras que concebem o alimento como passível de causar algum mal físico, psíquico ou espiritual. Essas interdições são mais atuantes quando envolvem pessoas em estados físicos/sociais de liminaridade. Foram observadas interdições relacionadas à temperatura do alimento, assim como à combinação de alimentos considerados “quentes” ou “frios”. As interdições alimentares operam em um campo onde se percebe a busca do equilíbrio e uma concepção de interdependência entre o alimento, o corpo do indivíduo, o momento histórico que esse corpo está vivenciando e as condições do ambiente físico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Simone Morais Pacheco, Universidade do Estado da Bahia/UNEB

Professora Adjunta do Departamento de Ciências da Vida da UNEB, área de Nutrição Social.

Downloads

Publicado

2011-06-16

Como Citar

PACHECO, S. S. M. INTERDIÇÕES ALIMENTARES EM SITUAÇÕES DE LIMINARIDADE ENTRE OS ÍNDIOS KIRIRI DO SERTÃO DA BAHIA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 57, 2011. DOI: 10.22456/1982-6524.18718. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/18718. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS