“TODA A HISTÓRIA ESTAVA NA LÍNGUA”

REFLEXÕES SOBRE LÍNGUAS E LINGUAGENS EM LICENCIATURAS INDÍGENAS DE BRASIL E COLÔMBIA

Autores

  • Beatriz Osorio Stumpf UNISC
  • Luanda Rejane Soares Sito UNIVERSIDAD DE ANTIOQUIA

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.123714

Resumo

Depois de cerca de vinte anos de implementação de licenciaturas indígenas na América Latina, ficam perguntas sobre as formas como esses programas estão realizando seus processos formativos. O objetivo de nosso artigo é analisar quatro casos de licenciaturas indígenas, em Brasil e Colômbia, que buscam romper com modelos de formação colonial e patriarcal. A partir dos depoimentos de professores/as desses programas, o texto oferece descrições de estratégias pedagógicas interculturais, em um enfoque na área de línguas e linguagens, originando reflexões sobre bilinguismo, letramento, alfabetização e produção de materiais pedagógicos, com seus potenciais de contribuição para as áreas da educação e da sociolinguística. Destacamos o lugar protagonista da prática docente, com exercícios dialógicos, aspectos colaborativos e metodologias baseadas em problemas contextualizados, os quais ilustram as políticas linguísticas que vêm sendo consolidadas através desses programas. Ressaltamos uma visão ampla de formação e de linguagem, com o uso de metodologias criativas e ativas que permitem aos estudantes aprender conteúdos disciplinares em enlace com sua história e comunidades de origem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Osorio Stumpf, UNISC

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).

Luanda Rejane Soares Sito, UNIVERSIDAD DE ANTIOQUIA

Docente da Escuela de Idiomas, coordenadora do Grupo Educación, Diversidad e Inclusión-EDI.

Downloads

Publicado

2022-04-30

Como Citar

STUMPF, B. O.; SOARES SITO, L. R. . “TODA A HISTÓRIA ESTAVA NA LÍNGUA”: REFLEXÕES SOBRE LÍNGUAS E LINGUAGENS EM LICENCIATURAS INDÍGENAS DE BRASIL E COLÔMBIA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 137–170, 2022. DOI: 10.22456/1982-6524.123714. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/123714. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS