Políticas Editoriais

Foco e Escopo

CONJUNTURA AUSTRAL é uma publicação Trimestral, em formato digital, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais (PPGEEI) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A Revista publica trabalhos de relações internacionais com foco nos países que integram o Hemisfério Sul, tendo como área geográfica de abrangência as relações internacionais da África, Ásia e América Latina, na perspectiva dos grandes temas da agenda de segurança, diplomacia e desenvolvimento.

A revista publica contribuições na forma de análises de conjuntura, artigos científicos e resenhas bibliográficas, cuja temática se situe na grande área de Estratégia e Relações Internacionais, com especial interesse nos temas relacionados aos países do hemisfério Sul político e suas estratégias de segurança e desenvolvimento. Tem como público alvo pesquisadores, especialistas, pós-graduandos e graduandos da área de Relações Internacionais.

 

Missão

Promover o debate e a reflexão sobre a conjuntura internacional, com ênfase nos processos de interesse imediato dos países em desenvolvimento.

 

 

Políticas de Seção

ANÁLISE DE CONJUNTURA

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

ARTIGOS

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

LEITURA

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os trabalhos enviados à revista serão submetidos a um processo editorial composto por diversas fases. Primeiramente, os artigos recebidos serão objeto de uma avaliação preliminar por parte dos membros da Equipe Editorial, que determinarão a pertinência, ou não, da sua publicação. Uma vez estabelecido que o artigo cumpre os requisitos temáticos, além dos requisitos formais indicados na seção Diretrizes para Autores ele será enviado para dois pareceristas externos (ad hoc), especialistas nas áreas de atuação da revista, pelo sistema “duplo-cego”, garantido a imparcialidade na avaliação. Estes determinarão, de forma anônima: a) a publicação do artigo, sem modificações; b) a publicação do artigo, após pequenas modificações; c) a análise do artigo por um terceiro avaliador; ou d) a não publicação do artigo. Caso as decisões dos pareceristas sejam divergentes, o artigo será avaliado por um terceiro parecerista, cuja decisão definirá a publicação, ou não, do artigo. Por fim, a decisão dos pareceristas será comunicada ao(s) autor(es) do trabalho.

 

Periodicidade

A revista CONJUNTURA AUSTRAL publica, trimestralmente, resenhas inéditos nos idiomas inglês, espanhol e português cuja temática se situe na área das relações internacionais, com ênfase na política internacional dos países do Sul Global.

 

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Não será cobrado nenhum tipo de taxa ao longo do processo de submissão de trabalhos e publicação da revista, bem como para leitura, download, cópia, distribuição, impressão, pesquisa ou referência após sua publicação.  A Conjuntura Austral está licenciada sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

O PPGEEI

O Programa de Pós-graduação em Estudos Estratégicos Internacionais (PPGEEI) da UFRGS teve seu funcionamento autorizado pela CAPES em dezembro de 2010. Ele é o resultado do amadurecimento desta área de conhecimento e apoia-se na solida tradição de pesquisa da universidade.

Sediado na Faculdade de Ciências Econômicas (FCE) da UFRGS, onde funciona o curso de graduação em Relações Internacionais, o Programa reflete a realidade multidisciplinar da FCE-UFRGS, que já abriga dois cursos de Doutorado, um
em Economia e outro em Desenvolvimento Rural. O corpo docente do PPGEEI inclui pesquisadores com grande produção científica na área, envolvendo suas três linhas de pesquisa: Política Internacional, Segurança Internacional e Economia Política Internacional.

 

 

Conselho Editorial

Adam Habib (University of Johannesburg, África do Sul)

Alejandro Simonoff (Universidad Nacional de La Plata, Argentina)

Amado Luiz Cervo (Universidade de Brasília, Brasil)

Antonio Jorge Ramalho (Universidade de Brasília, Brasil)

Bertrand Badie (Sciences Po, França)

Boris F. Martynov (Academia de Ciências da Rússia)

Camilo López Burian (Universidad de la República, Uruguai)

Carlos Arturi (UFRGS, Brasil)

Chris Landsberg (University of Johannesburg, África do Sul)

Danny Zahreddine (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Brasil)

Fabrício Chagas Bastos (Universidad de Los Andes, Colômbia)

Flávio Sombra Saraiva (Universidade de Brasília, Brasil)

Germán Soprano (CONICET / Universidad Nacional de Quilmes / Universidad Nacional de La Plata, Argentina)

Gladys Lechini (Universidad Nacional de Rosário, Argentina)

Immanuel Wallerstein (Yale University, Estados Unidos da América)

Marcos Costa Lima (Universidade Federal de Pernambuco, Brasil)

Mehdi Parvizi Amineh (University of Amsterdam, Holanda)

Naif Bezwan (Mardin Artuklu University, Turquia)

Paulo Gilberto Fagundes Vizentini (UFRGS, Brasil)

Paulo Wache (Universidade Joaquim Chissano, Moçambique)

Samuel Pinheiro Guimarães (Alto Representante-Geral do Mercosul)

Sean W. Burges (Australian National Centre for Latin American Studies)

Shiguenoli Miyamoto (Universidade Estadual de Campinas, Brasil)

Vijay Prashad (Trinity College, Estados Unidos da América)

Willians Gonçalves (Universidade Federal Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil)


 

 

Ética na Publicação Internacional e Declaração de Negligência

Nossas declarações foram baseadas no COPEBest Practice Guidelines for Journal Editors

Todas as partes envolvidas no processo de publicação devem concordar quanto a certos padrões de comportamento ético: o editor, o autor e os revisores. O processo de revisão será efetuado utilizando o método de revisão cega e por pares.

 

Deveres do editor

Decisões quanto à publicação

O editor da Conjuntura Austral é responsável pela decisão final quanto à publicação de um artigo. O editor é guiado por políticas, missão e escopo do periódico, e pode ser influenciado por questões de ordem legal, como o plágio, o que implica na rejeição imediata da submissão. O editor também deve basear suas decisões nas revisões cegas, submetidas pelos pareceristas.

 

Isenção

O editor de Conjuntura Austral sempre avaliará manuscritos a partir de seu conteúdo, sem qualquer menção a raça, gênero, orientação sexual, credo, origem étnica ou ideologia dos autores.

 

Confidencialidade

O editor e qualquer membro do conselho editorial de Conjuntura Austral não deve divulgar qualquer informação quanto a um artigo enviado, a não ser que para: o respectivo autor, revisores, potenciais revisores e outros conselheiros editoriais, conforme apropriado.

 

Divulgação e conflitos de interesse

Materiais não publicados de determinado manuscrito enviado não devem ser utilizados na pesquisa do próprio editor e dos pareceristas sem o devido consentimento do autor.

 

Deveres dos Revisores

 

Contribuição para Decisões Editoriais

A revisão cega contribui para decisões editoriais e, junto às comunicações entre editor e autor, podem também ajudar a melhorar o artigo submetido.

 

Prontidão

O revisor selecionado que se sentir impossibilitado de avaliar um manuscrito ou que não poderá avalia-lo em prazo hábil deve notificar o editor e se retirar do processo de revisão.

 

Confidencialidade

Os manuscritos recebidos para avaliação devem ser tratados como documentos confidenciais. Eles não devem ser mostrados ou discutidos com outros que não os pareceristas, exceto se autorizado pelo editor.

 

Padrões de objetividade

Revisões devem ser conduzidas de maneira objetiva. Críticas pessoais são inapropriadas, pois não são isentas de subjetividade. Revisores devem tecer suas considerações com argumentos substanciados.

 

Reconhecimento de Fontes

Os revisores de Conjuntura Austral devem identificar trabalhos e publicações relevantes que não foram citados pelos autores. A identificação de que uma observação, inferência ou argumento foram reproduzidos ou compilados de outros autores deve ser acompanhada deve ser acompanhada de citação correspondente.

O revisor também deve chamar a atenção do editor mediante qualquer semelhança substancial ou sobreposição de temas entre um manuscrito sob avaliação e outros trabalhos já publicados de que tem notícia.

 

Divulgação e Conflitos de Interesse

Informação ou ideias privilegiadas obtidas através da revisão cega devem ser mantidas de forma confidencial e não devem ser usadas com vistas à vantagem pessoal dos revisores. Estes devem se abster da revisão se houver quaisquer conflitos de interesse resultantes de relações e conexões competitivas ou negativas de qualquer tipo.

 

Deveres dos Autores

 

Padrões de Pesquisa

Autores de artigos publicados em Conjuntura Austral devem ter feito pesquisas originais e manuscritos submetidos não devem estar sob revisão em outro periódico. Um artigo deve conter detalhamento e referências suficientes para permitir que outros tenham acesso às fontes utilizadas. Afirmações fraudulentas ou sabidamente incorretas constituem comportamento antiético e serão, portanto, motivo de rejeição do manuscrito.

 

Acesso aos Dados

Autores devem estar preparados para que o acesso aos dados utilizados na pesquisa, em caso de pesquisa empírica, sejam solicitados para revisão editorial.

 

Originalidade e Plágio

Os autores devem submeter artigos originais, sob pena de rejeição do manuscrito. Assim sendo, toda ideia publicada por outro deve ser devidamente referenciada.

 

Publicação Concorrencial

Autores não devem enviar manuscritos provenientes da mesma pesquisa para mais de um periódico ou publicação de tipo original. Submeter o mesmo artigo a mais de um periódico sem aviso de qualquer tipo constitui comportamento antiético e implicará na rejeição do manuscrito.

 

Reconhecimento de Fontes

Os autores dos manuscritos devem indicar adequadamente qualquer apropriação de ideias e/ou argumentos já publicados.

 

Autoria do Artigo

A autoria deve ser limitada àqueles que tenham sido de grande contribuição para a concepção, estrutura, execução ou interpretação do trabalho. Todos aqueles que tenham feito significativas contribuições devem ser listados como coautores. Onde quer que existam outros que tenham contribuído com aspectos substantivos do projeto de pesquisa, há de se reconhecê-los e listá-los como colaboradores. O autor deve se assegurar de que todos os coautores são mencionados no trabalho, bem como de que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do artigo, concordando quanto à sua submissão.

 

Divulgação e Conflitos de Interesse

Autores devem divulgar em seus manuscritos qualquer financiamento ou outro conflito de interesse substantivo que possam ter influenciado desenvolvimento dos resultados da pesquisa manuscrito. Todas as fontes de apoio financeiro ao projeto devem ser reconhecidas.

 

Erros Fundamentais em Trabalhos Publicados                                     

Quando um autor encontra um erro substancial em seu trabalho publicado, é sua obrigação notificar o editor de Conjuntura Austral e colaborar a fim de corrigir tal erro.