Conflitos Religiosos na Arena Política: O Caso do Rio de Janeiro

Maria das Dores Campos Machado, Cecília Loreto Mariz

Resumo


As eleições de 2002 confirmaram o fortalecimento da presença evangélica na disputa por cargos políticos no Estado do Rio de Janeiro, e revelaram um deslocamento de vários setores dessa tradição religiosa em direção aos partidos de esquerda. Embora a crescente participação dos evangélicos na política brasileira já tenha despertado muita atenção dos cientistas sociais, há relativamente poucos estudos sobre a reação de outros grupos religiosos e/ou políticos a esse fenômeno. Um dos objetivos do presente artigo é analisar especialmente a reação católica. A análise de declarações de políticos em geral, mas especialmente de políticos católicos, sobre essa força eleitoral evangélica, bem como a análise das propagandas eleitorais de candidatos que se identificavam como católicos revelaram uma variedade de discursos reativos. A reação variava desde um questionamento genérico da legitimidade de envolver religião com política, até críticas e confrontos especificamente voltados à atuação da IURD.

Palavras-chave


política; religião; eleições; disputa religiosa; politics; religion; elections; religions battle

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-2650.2265

Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião.

ISSN impresso: 1518-4463
ISSN online: 1982-2650

contador de visitas