Prevalência de suínos portadores de Salmonella sp. ao abate e contaminação de embutidos tipo frescal

Authors

  • Sandra Maria Ferraz Castagna UFRGS
  • Patrícia Schwarz UFRGS
  • Cláudio Wageck Canal UFRGS
  • Marisa Ribeiro deItapema Cardoso UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-9216.16836

Keywords:

Salmonella sp., Suínos, Linfonodos submandibulares, Tonsilas, Embutidos

Abstract

O abate de suínos portadores de

 

 

Salmonella sp. é considerado o primeiro ponto crítico para a contaminação do produto final. O risco representado por esses animais tende a aumentar quando a bactéria está presente em porções da carcaça que chegam até o consumidor. No presente estudo, buscou-se verificar a associação da prevalência de suínos portadores de Salmonella sp. ao abate e a contaminação da massa utilizada na fabricação de embutidos tipo frescal, produzida com matériaprima proveniente destes animais. Numa primeira etapa, foram realizadas três visitas a um frigorífico, onde foram coletados “pools” de linfonodos submandibulares/tonsilas (LT) e conteúdo intestinal (CI) de 16 animais em cada oportunidade. No dia subseqüente ao abate, foram coletadas 99 porções da massa, produzida com a carne dos animais abatidos, imediatamente antes do embutimento. Encontrou-se uma prevalência média de 83,33% dos suínos portadores de Salmonella sp. ao abate, enquanto que 93,94% das amostras de massa de embutimento foram positivas. Os sorovares mais freqüentemente isolados foram Panama, Bredeney e Typhimurium. Numa segunda etapa, quantificou-se a bactéria em amostras positivas para Salmonella sp. Duas amostras, escolhidas aleatoriamente na quarta coleta, apresentaram 93 NMP/g e 150 NMP/g de S. Bredeney. Por outro lado, na quinta coleta, as duas amostras escolhidas apresentaram <3 NMP/g, respectivamente, de S. Typhimurium e S. Mbandaka. Os resultados do presente estudo demonstraram que a presença de Salmonella sp. em linfonodo submandibular/tonsila esteve associada com a contaminação da massa para embutimento. Por outro lado, a quantidade de Salmonella sp. presente no produto final esteve abaixo da dose infectante comumente proposta para humanos.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Sandra Maria Ferraz Castagna, UFRGS

Patrícia Schwarz, UFRGS

 

 

 

Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV) da Faculdade de Veterinária (FaVet), Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Cláudio Wageck Canal, UFRGS

 

 

 

FaVet – UFRGS, Porto Alegre.

Marisa Ribeiro deItapema Cardoso, UFRGS

 

 

 

FaVet – UFRGS, Porto Alegre.

Published

2018-06-27

How to Cite

Castagna, S. M. F., Schwarz, P., Canal, C. W., & Cardoso, M. R. deItapema. (2018). Prevalência de suínos portadores de Salmonella sp. ao abate e contaminação de embutidos tipo frescal. Acta Scientiae Veterinariae, 32(2), 141–147. https://doi.org/10.22456/1679-9216.16836

Issue

Section

Short Communication

Most read articles by the same author(s)

> >>