O Paradoxo do Desenvolvimento: Mineração, deslocamentos compulsórios e a vida cotidiana em Cateme, Moatize, Moçambique

Albino José Eusébio

Resumo


Resumo: O presente ensaio fotográfico tem o objetivo de convidar o (a) leitor (a) a mergulhar visualmente na realidade de vida cotidiana das famílias compulsoriamente deslocadas pelo Projeto Moatize de exploração de carvão mineral, operado pela multinacional brasileira Vale no distrito de Moatize, Província de Tete, região central de Moçambique. As imagens resultam de uma pesquisa de campo doutoral realizada na comunidade de Cateme, distrito de Moatize e transcorrem sobre suas vivências, (r)existências diante da desestruturação dos seus modos originais de reprodução social e econômica. 

Palavras-chave: mineração; desenvolvimento; violência das práticas empresariais; deslocamentos compulsórios; (r)existências.


THE DEVELOPMENT PARADOX: MINING, COMPULSORY DISPLACEMENTS AND DAYLT LIFE IN CATEME, MOATIZE, IN MOZAMBIQUE

 

Abstract: The purpose of this photo essay is to invite the reader to visually immerse himself in the reality of the daily life of families compulsorily displaced by the Moatize Project of mining coal, operated by the Brazilian Multinational Vale in the district of Moatize, Province of Tete, in central Mozambique region. The images are result of a doctoral field research carried out in the community of Cateme, district of Moatize and are related to their experiences, existences, and re-existences due to the disruption of their original modes of social and economic reproduction.

Keywords: mining; development; violence of enterprise practices; compulsory displacements; re-existences



Palavras-chave


Mineração; Desenvolvimento; Deslocamentos compulsórios; Vida Cotidiana

Texto completo:

862-870 PDF

Referências


DAS, Veena. Sujetos del dolor, agentes de dignidad. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia. Facultad de Ciencias Humanas: Pontificia Universidad Javeriana. Instituto Pensar, 2008.

ESCOBAR, Arturo. Imagining a post-development era? In: EDELMAN, M.;

HAUGERUD, A. (Ed.). The anthropology of development and globalization: from classical political economy to contemporary neoliberalism. Malden: Blackwell Publishing, 2005b, p. 341-351.

ESCOBAR, Arturo. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização ou pós-desenvolvimento?. In: LANDER, E. (Org.): A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Colección Sur-Sur, CLACSO, 2005a, p.133-168.

MAGALHÃES, Sônia B. Lamento e Dor. Uma análise sócio-antropológica do deslocamento compulsório provocado pela construção de barragens. 2007. 278 f. – Tese de Doutorado em Sociologia e Antropologia Social – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Pará em co-tutela com a École Doctorale Vivant et Sócietés da Universidade Paris 13. Belém, França, 2007.

MARTINS, José de Sousa. Uma sociologia da vida cotidiana: ensaios na perspectiva de Florestan Fernandes, de Wright Mills e de Henri Lefebvre. São Paulo: Contexto, 2014.

MARTINS, José de Sousa. O senso comum e a vida cotidiana. Tempo Social, vol. 10, n. 1, p. 1-8, 1998.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

ZHOURI, Andréa. et al. O desastre de Mariana: colonialidade e sofrimento social. In: ZHOURI, Andréa; BOLADOS, Paola; CASTRO, Edna. (Org.). Mineração na América do Sul; Neoextrativismo e lutas territoriais. São Paulo: Annablume, 2016, p. 45-66.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.97413

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191