O Sujeito Híbrido e a Não-pertença em Rui Knopfli

Paula Terra Nassr, Daniel Conte

Resumo


Resumo

Este estudo trata a respeito da condição híbrida e do não-pertencimento do sujeito poético do escritor moçambicano Rui Knopfli. Em seus poemas, o que percebemos é que não se representa um sujeito coadunado aos princípios do colonialismo, ao passo que não se conforta como sujeito engajado no contexto político pós-independência. Dessa maneira, acaba por empreender um movimento diaspórico e exila-se em outros espaços em que possa se sentir habitado de sentido, encontrando em sua poética, o refúgio para escapar ao não-pertencimento. As questões do sujeito híbrido knopfliano dentro de seu contexto de produção, serão abordadas neste estudo, detendo-se, especificamente, em poemas e recortes discursivos nos quais fica mais evidente o espaço da não-pertença. É a partir da materialidade poética de Knopfli, amparando-se  em Augé, Bachelard, Hall, Monteiro, Said, Subarits entre outros, que discutiremos a pemanência da imagem colonial no discurso do poeta moçambicano e o entre espaço como lugar de enunciação poética.

 

Palavras-Chave: Rui Knopfli, literatura moçambicana, não-pertença, poesia.

 

Abstract:

This study deals with the hybrid condition and non-belonging of the poetic subject of the Mozambican writer Rui Knopfli. In his poems, what we perceive is that one does not represent a subject in accordance with the principles of colonialism, while he does not comfort himself as a subject engaged in the post-independence political context. In this way, he eventually undertakes a diasporic movement and exiles himself in other spaces where he can feel inhabited by sense, finding in his poetics the refuge to escape non-belonging. The questions of the hybrid subject knopfliano within its context of production, will be approached in this study, stopping, specifically, in poems and discursive cuts in which the space of non-belonging is most evident. It is based on the poetic materiality of Knopfli, relying on Augé, Bachelard, Hall, Monteiro, Said, Subarits among others, that we will discuss the emergence of the colonial image in the speech of the Mozambican poet and the space as a place of poetic enunciation.

 

Key Words: Rui Knopfli, Mozambican literature, non-belonging, poetry.


Palavras-chave


Rui Knopfli. Literatura Moçambicana. Não-pertença. Poesia.

Texto completo:

121-145 PDF

Referências


AUGÉ, M. Por uma antropologia dos mundos contemporâneos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

_____. Não Lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas: Papirus, 2014.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

______. O ar e os sonhos: ensaio sobre a imaginação do movimento. São

Paulo: Martins Fontes, 2009a.

______. A poética do Devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 2009b.

BAUMAN, Z. Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

_____. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro:Jorge Zahar Editor, 2003.

BHABHA, H. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

______. O Bazar Global e o Clube dos Cavalheiros Ingleses: Textos Seletos. (org.)

COUTINHO, E. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2011.

CABAÇO, José Luís. Moçambique: Identidade, Colonialismo e Libertação. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o Colonialismo. Lisboa: Editora Sá da Costa, 1978.

CHABAL, P. Vozes Moçambicanas: Literatura e Nacionalidade. 1. edição Lisboa: Vega, 1994.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

FANON, F. Pele Negra, Máscaras Brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

HALL, S. Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais. (org.). SOVIK, L. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

HALL, S. Quem precisa de identidade? In: SILVA, T.T. (org.), HALL, S., WOODWARD, K. Identidade e diferença: A perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p.103-133.

______. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2011.

KNOPFLI, R. Obra Poética. Lisboa: Editorial da INCM, 2003.

MACAGNO, Lorenzo. Fragmentos de uma Imaginação Nacional. In Revista Brasileira de Ciências Sociais vol.24 n.70, 2009.

MACHEL, Samora. Educar o homem para vencer a guerra, criar uma sociedade nova e desenvolver a pátria. Coleção Palavras de Ordem. Departamento de Trabalho Ideológico. Maputo, FRELIMO, 1978.

MBEMBE, Achille. Sair da Grande Noite: Ensaio sobre a África Descolonizada. Lisboa: Edições Pedago, 2014.

MONTEIRO, F. O país dos outros: a poesia de Rui Knopfli. Lisboa: Editorial da INCM, 2003.

RANCIÈRE, J. Políticas da Escrita. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.

______. O Desentendimento: política e filosofia. São Paulo: Editora 34, 1996.

SAID, E. Representações do Intelectual. Lisboa: Edições Colibri, 2000.

______. Fora do Lugar. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

______. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SANTOS, Boaventura Sousa. Entre Próspero e Caliban: colonialismo, pós-colonialismo e interidentidade. In: Entre ser e estar – raízes, percursos e discursos da identidade. Porto: Afrontamento, 2002.

SUBIRATS, Eduardo. A existência sitiada. São Paulo: Romano Guerra Editora, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.94752

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191