Desvendando múltiplas máscaras do jogo social no mundo virtual: Estudo antropológico sobre o fenômeno do Orkut

Cornelia Eckert, André Sarmento

Resumo


Com o advento da rede mundial de computadores, ou internet, concretizou-se uma nova dimensão de sociabilidade: o ciberespaço. Este novo espaço de sociabilidade gera novas formas de relações sociais, com códigos e estruturas próprias. A experiência de alteridade no seu interior é vivida de maneira bastante intensa através dos “ambientes de sociabilidade virtual” e das comunidades virtuais.

Georg Simmel (1967) caracterizou a situação do indivíduo na sociedade moderna como ponto de interseção de vários mundos. O reconhecimento da diferença como elemento construtivo da sociedade, não só o conflito, mas a troca, a aliança e a interação em geral, constituem a própria vida social através da experiência, da troca e do reconhecimento explícito ou implícito de interesses e valores diferentes. Portanto, pode-se afirmar que os ambientes virtuais promovem a troca entre indivíduos e, assim, proliferam-se pela internet grupos de discussão, salas de bate-papo virtual, fóruns de assuntos específicos, listas de contato para troca de mensagens, entre outros. Ao entendermos o Ciberespaço como um espaço de sociabilidade que está longe de ser um local homogêneo oferecendo-nos um cenário, bastante semelhante ao das sociedades complexas contemporâneas podemos nos apoderar deste referencial teórico para entendermos o novo mundo que está saltando aos nossos olhos.

O tema do fenômeno das novas tecnologias não pode ser desvinculado das teorias sobre a sociedade moderna, sobre a ação no contexto urbano, sobre a dinâmica da globalização, sobre a sociabilidade e redes sociais nos grupos contemporâneos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.9252

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191