De Deusa Lua a mulher demônio: as múltiplas faces de Carmen, de Prosper Mérimée

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.89444

Resumo

Neste artigo, examinamos o modo de representação da personagem Carmen, originária da narrativa de Prosper Mérimée, a partir da análise das configurações do narrador e dos aspectos que caracterizam a personagem, a fim de observar a presença do discurso da misoginia, diluído entre outros discursos, na constituição da personagem sob o estereótipo da mulher-demônio, em comparação com as formas de representação mitológicas das deusas lunares, principalmente na forma da Lua Negra, que pode corresponder a Lilith, Circe, e Diana, dentre outras. Também observamos a presença simultânea dos dois polos de representação da mulher (santa e demônio), constatada em comparação às representações das deusas lunares e de Carmen. Para tanto, partimos do exame da narrativa de Mérimée, levando em consideração os contextos histórico e literário, que podem ter influenciado o autor na produção da obra, bem como os aspectos que colaboraram para a cristalização dos estereótipos e a transformação da personagem em demônio, “monstrualizada” em consequência da alteridade e da sexualidade. Para fundamentar nossa discussão, lançamos mão dos estudos de Roberto Sicutere, Jerome Cohen, Angela Arruda, Margarete Rago, Jean Delumeal e Hoaward Bloch, dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anselmo Peres Alós, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Anselmo Peres Alós é Doutor em Letras pela UFRGS. Professor Adjunto IV, leciona no Departamento de Letras Vernáculas e no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na cidade de Santa Maria/RS. Foi Professor-Leitor junto ao Instituto Superior de Ciência e Tecnologia de Moçambique (ISCTEM), e Professor-Colaborador do Centro Cultural Brasil-Moçambique (CCBM) e do Instituto Superior de Comunicação e Imagem de Moçambique (ISCIM), em Maputo, no período de 2009 a 2011. É Líder do Grupo de Pesquisa Trânsitos teóricos e deslocamentos epistêmicos: feminismos, estudos de gênero e teoria queer, criado em 2013 e cadastrado junto ao Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil do CNPq (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2712396927889265). Autor do livro A letra, o corpo e o desejo: masculinidades subversivas no romance latino-americano (Florianópolis: Editora Mulheres, 2013). Bolsista de Produtividade PQ-2 do CNPq.

Referências

REFERÊNCIAS

ALÓS, A. P. Gênero, epistemologia e performatividade: estratégias pedagógicas de subversão. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 421-449, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-026X2011000200007&script=sci_arttext>. Acesso em: 23 de outubro de 2017.

______. Prolegomena queer: gênero e sexualidade nos estudos literários. Cadernos de Letras da UFF, Niterói, n. 42, p. 199-217, 2011. Disponível em: <http://www.uff.br/cadernosdeletrasuff/42/artigo11>. Acesso em: 15 de outubro de 2017.

______. Texto literário, texto cultural, intertextualidade. Revista Virtual de Estudos da Linguagem, Porto Alegre, ano 4, v. 6, p. 1-25, 2006. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_6_texto_literario.pdf>. Acesso em: 22 de outubro de 2016.

ARRUDA, A. (Org.). Representando a alteridade. Petrópolis: Vozes, 1998.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e estética. 6ª ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

BHABHA, H. K. O local da cultura. Trad. Myriam Ávila, Eliana de Reis, Gláucia Gonçalves. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

BLOCH, R. H. Misoginia Medieval e a invenção do amor romântico. Trad. Claudia Moraes. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995.

BOOKER-MESANA, C. Carmen. In: BRUNEL, Pierre (Org.). Dicionário de

mitos literários. Trad. Carlos Sussekind. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005. p. 146-

COHEN, J. J. Pedagogia dos monstros: os prazeres e os perigos da confusão de fronteiras. Trad. Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

DELUMEAU, J. História do medo no Ocidente. Trad. Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade: a vontade de saber. Trad. Maria Tereza da C. Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

_______. História da Sexualidade: o uso dos prazeres. Trad. Maria Tereza da C. Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2007.

GÓES, M. Carmen de Bizet: grandes óperas. Rio de Janeiro: Salamandra, 1987.

GOMES, R. Notas de rodapé e tradução. In: MÉRIMÉE, Prosper. Carmem. Trad. Roberto Gomes. Porto Alegre: L&PM, 1997.

HUGO, V. Nossa Senhora de Paris. Trad. Hilário Correia. São Paulo: Editora das Américas, 1954.

JOFFE, H. Degradação, desejo e o “outro”. In: ARRUDA, A. (Org.). Representando a alteridade. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 109-128.

LEXIKON, H. Dicionário de Símbolos. São Paulo: Cultrix, 2002.

MÉRIMÉE, P. Carmem. Trad. Roberto Gomes. Porto Alegre: L&PM, 1997.

______. Novelas completas. Trad. Mario Quintana. Porto Alegre: Globo, 1988.

RAGO, M. O corpo exótico, espetáculo da diferença. Labrys, études féministes / estudos feministas. jan./jun. 2008. Disponível em: <http://vsites.unb.br/ih/his/gefem/labrys13/perspectivas/marga.htm>. Acesso em: 15 de janeiro de 2011.

SANT’ANNA, A. R. O canibalismo amoroso: o desejo e a interdição em nossa cultura através da poesia. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

SEGAL, N. Eco e Narciso. In: BRENNAN, T. (Org.). Para além do falo: uma crítica a Lacan do ponto de vista da mulher. Trad. Alice Xavier. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1997. p. 225-249.

SICUTERI, R. Lilith: a Lua negra. Trad. Norma Telles e J. Adolpho S. Gordo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

Downloads

Publicado

2019-07-26