Revolução Periférica: A Prática do Skate no Extremo Leste Paulistano

Giancarlo Marques Carraro Machado

Resumo


O artigo aborda como jovens skatistas resistem a certas relações de poder, assimetrias, desigualdades e segregações que calham na região leste de São Paulo e como eles se impõem em toda sorte de espaços a partir de suas manobras e táticas a fim de garantir as suas práticas citadinas e inserções na cidade.A realização do skate de rua constitui-se como foco de uma investigação que o trata não apenas como uma prática multifacetada que transcorre no urbano, mas, igualmente, como sendo uma própria prática do urbano transposta por posicionamentos díspares frente às governanças que são feitas dos espaços da cidade.

 

Palavras chave: Citadinidade. Skate. Espaços urbanos. Antropologia Urbana.

 

PERIPHERAL REVOLUTION: THE PRACTICE OF SKATEBOARDING IN THE EAST OF THE CITY OF SÃO PAULO

 

Abstract:The article discusses how skateboarders resist certain power relations, asymmetries, inequalities and segregations that affect the eastern region of São Paulo and how they impose themselves in multiples spaces from their maneuvers and tactics in order to guarantee their practices and inserts in the city. The realization of the street skateboarding is the focus of an investigation that treats it not only as a multifaceted practice that occurs in the urban, but also as a practice of the urban transposed by disparate positions against the governances that are made of spaces of the city.

 

Keywords:Urbanity. Skateboarding. Urban spaces. UrbanAnthropology.


Palavras-chave


Citadinidade. Skate. Espaços urbanos. Antropologia Urbana

Texto completo:

71-93 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.89026

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191