Etnografando assaltos contra instituições financeiras: a publicação da pesquisa, seus impasses e desdobramentos

Jania Perla Diogénes de Aquino

Resumo


Neste artigo coloco em discussão o trabalho de campo concernente à minha tese de doutorado Príncipes e Castelos de Areia: performance e liminaridade nos grandes roubos. Tratou-se de uma pesquisa de cunho etnográfico que focalizou operações de assaltos contra instituições financeiras e seus protagonistas. Desenvolvo uma reflexão metodológica expondo minhas preocupações por não saber como à Polícia reagiria ao saber quão próxima estive de pessoas que cometem crimes violentos e que alguns dos meus interlocutores em campo foram assaltantes foragidos. Temia que meu empreendimento etnográfico fosse criminalizado. Problematizo alguns desdobramentos imprevistos decorrentes da publicação da pesquisa em formato de livro, dando ênfase aos impactos da visibilidade pública alcançada pelo trabalho sobre as relações de confiança e reciprocidade construídas durante o trabalho de campo. Chamo a atenção para a reflexividade na relação observador-observado possibilitada pela pesquisa etnográfica e sua relevância para a Antropologia contemporânea.

Palavras-Chave: Etnografia. Crime. Reflexividade na Antropologia.

Conducting ethnography assault a financial institutions: the research publication, its impasses and developments

Abstract

In this article I bring to discussion the fieldwork regarding to my doctoral thesis "Princes and Sand Castles: performance and liminality in large theft". It was an ethnographic research that focused assault operations against financial institutions and their protagonists. Develop a methodological reflection exposing my concerns for not knowing how to react to Police know how close I was to people who commit violent crimes and that some of my field interlocutors were fugitives robbers. I was afraid that my ethnographic enterprise was criminalized. Explores some unforeseen consequences arising from the publication of research in book form by focusing on the impacts of public visibility achieved by the work on the trust relationships and reciprocity built during the fieldwork. I draw attention to reflexivity in the observer-observed relationship made possible by ethnographic research and its relevance to contemporary anthropology.

Key words: Ethnography. Crime. Reflexivity in anthropology.

 


Texto completo:

184-210 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.58218

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191