Construindo a rede transnacional Uchinaanchu: uma etnografia multisituada

Yoko Nitahara Souza

Resumo


Neste trabalho apresento os percalços pelos quais passei durante a etnografia multi-situada iniciada em 2000. No início busquei representações dos Dekasegui brasileiros acerca de sua identidade ao circular entre países opostos pelo globo, Brasil e Japão. Conheci uma família Okinawana em Londrina – PR que ressaltou o contraste identitário. Trata-se de um grupo cultural e etnicamente distinto, cujo passado histórico de independência política e intensas relações diplomáticas e comerciais fizeram com que o reino de Ryukyu fosse conhecido como a terra da cortesia. Internamente chamado de Uchinaa ou uma corda no mar, possui privilegiada e estratégica posição geográfica, a porta do pacífico. Enquanto os Nikkey são discriminados pelos japoneses, fazendo com que ocorra uma negociação identitária no sentido de serem japoneses no Brasil e Brasileiros no Japão, entre os Uchinaanchu pude perceber que os laços de socialidade formam um tecido vinculando diversos países. Reflito acerca dos desafios de uma etnografia multi-situada buscando compreender o processo de construção da rede Transnacional Okinawana.

Palavras - chave: Transnacionalismo. Migração. Etnografia Multisituada. Okinawa. Japão.

Building the Transnational Uchinaanchu Network: a multi-sited ethnography

Abstract

In this paper I present the struggles I went through during the multi-sited ethnography started in 2000. At first sought representations of Brazilian dekasegui about their identity to circulate between opposing countries across the globe, Brazil and Japan. I met an Okinawan Family in Londrina –PR who stressed the identity contrast. It is a culturally and ethnically distinct group whose past history of political independence and intense diplomatic and trade relations have caused the Ryukyu Kingdom was known as the land of courtesy. Internally called Uchinaa or a rope in the sea, has a privileged and strategic geographical position, the Pacific’s door. While the Nikkei are broken down by the Japanese, making occurs an identity negotiation in the sense of being japonese in Brazil and Brazilians in Japan, among Uchinaanchu became apparent that sociality ties form a tissue linking several countries. I reflect on the challenges of a multi-situated ethnography trying to understand the process of building Transnational Okinawan network.

Key words: Transnationalism. Migration. Multi-sited Ethnography. Okinawas. Japan.

 

 

 


Texto completo:

134-160 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.58216

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191