Redecriar moeda flor: tempos de trabalho social na Ilha das Flores (Porto Alegre, RS, Brasil)

Andréa Jaeger Foresti

Resumo


O artigo refere-se ao relato de uma mestranda de Engenharia Civil da UFRGS que estabelece um diálogo interdisciplinar com a Antropologia, expondo sua experiência como gestora de uma Organização Não-Governamental que desenvolve projetos socioambientais. Na busca de reflexões sobre as estratégias de intervenção social, realizadas por meio da ONG no Delta do Jacuí, uma área caracterizada como Unidade de Conservação mista na capital gaúcha - Porto Alegre - RS, o relato da experiência com um grupo de moradores de áreas precárias em situação de risco de inundação na Ilha das Flores é examinado com base em conceitos antropológicos. As reflexões fundamentadas na Teoria da Dádiva, de Marcel Mauss, permitiram avaliar a necessidade de se pensar numa reconfiguração da sociedade. Essa reconfiguração pressupõe o reconhecimento das necessidades de cada cidadão em pequenos núcleos comunitários, e que esse reconhecimento se propague de forma local, iniciando com o estímulo à participação comunitária e se expanda geograficamente, em rede, até alcançar dimensões globais. 

Palavras-chave: Moeda; participação; ONG.

Redecriar and the “flower-coin”: the times of social work at Ilha das Flores (Porto Alegre, RS, Brazil)

Abstract

The article refers to the report of a master student of Civil Engineering Graduate Program at the Federal University of Rio Grande do Sul that establishes an interdisciplinary dialogue with Anthropology, exposing her experience as manager and founder of a Non-Governmental Organization that develops social and environmental projects. In search of reflections on the social intervention strategies carried out by the NGO in the Jacuí Delta, an area characterized as mixed conservation area in the metropolitan region of Porto Alegre, RS, the account of the experience with a group of residents living in poor areas in flood risk of Flores Island is examined on the basis of anthropological concepts. The reflections based on the Gift Theory by Marcel Mauss made possible to take in consideration the need of thinking a new configuration of the society. This reconfiguration implies the recognition of the needs of every citizen in small community centers, and that this recognition spreads locally, starting with the encouragement of community participation and expanding geographically, in a network, to achieve global dimensions.

Key words: Currency, participation, NGOs.



Texto completo:

284-294 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.57441

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191