“Trabalho-lazeando” e o “prédio antigo” na “esquina” do bairro de Nazaré em Belém (PA)

Rosangela Marques de Britto

Resumo


O artigo resulta de parte do estudo etnográfico do cotidiano e das memórias de indivíduos e grupos sociais urbanos, realizado entre 2012 até março de 2014, que priorizou compreender e interpretar as relações dos agrupamentos humanos no entorno do patrimônio musealizado, onde foi instalado, em 1984, o Museu da Universidade Federal do Pará. Estas formas e conteúdos do cotidiano se processam pelas matérias das recordações dos quatro interlocutores acerca dos usos do espaço social-urbano da rua, situados nas calçadas da “esquina” do entorno do museu localizado no bairro de Nazaré, na cidade de Belém. Pretendo descrever as narrativas destes interlocutores a partir da “etnografia de rua” de suas representações e práticas espaciais de trabalhar nas ruas. Ao final, descreverei as perspectivas êmicas destes trabalhadores de rua em relação à circulação das pessoas no “dentro” e no “fora” do muro (jardim) do museu, e sobre as mudanças e permanências daquela paisagem urbana e o significado de seus ofícios/trabalhos.

Palavras-chave: Espaço urbano e social. Práticas de sociabilidade na rua. Memória Individual e Coletiva. “Etnografia de rua”. Patrimônio histórico musealizado.

"Work-leisuring" and the "old building" on the "corner" of Nazaré neighborhood in Belém (PA)

Abstract

The article results from part of the ethnographic study of everyday life and memories of individuals and urban social groups, conducted between 2012 until March 2014, which prioritized understand and interpret the relationships of human groups surround of musealized heritage, where it was installed in 1984 Museum of the Federal University of Pará. These forms and contents of the memories materials are processed daily for four interlocutors, about the uses of social-urban street spot located on the sidewalks of the "corner" surround of the museum located in the Nazaré neighborhood, in Belém. Intend to describe the narratives of these interlocutors from the "street ethnography" of your representations and spatial practices of work on the streets. At the end describe the emic perspectives of these four street workers in relation to the movement of people "inside" and "outside" the wall (garden) of the museum, and on the changes and continuities of the landscape of the streets and the meaning of their crafts / jobs.

Key-words: Social and urban spot. Practices of sociability on the streets. Collective and individual memory. "Street ethnography". Historic heritage musealized.


Texto completo:

156-190 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.53147

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191