A cidade reinventada nas charges de Yantok

Marilda Lopes Pinheiro Queluz

Resumo


O objetivo deste texto é refletir sobre as representações humorísticas da cidade do Rio de Janeiro, feitas pelo caricaturista Max Yantok (1881-1964), no período de 1915 a 1920, especialmente para a revista Fon-Fon. Representação é pensada aqui como prática social e discursiva, em uma arena de negociações e relações de poder. As análises levaram em consideração a historicidade dos regimes visuais, os contextos de produção e de leitura. No início da República, muitas capitais brasileiras passaram por reformas urbanas, tendo Paris como modelo de civilização e progresso. O convívio com novos artefatos técnicos trouxe novos modos de percepção, novos meios de locomoção, novas formas de sociabilidade. Yantok usou a ironia e a paródia para denunciar os problemas cotidianos e criticar o funcionamento da República. Seus desenhos mostraram o avesso dessa modernização, simulando o ponto de vista das pessoas que se aventuravam pelas ruas cariocas. Com elementos distópicos, traçou visões plurais das experiências e das apropriações da cidade.

Palavras-chave: Yantok. humor gráfico. quadrinhos

The city reinvented in the cartoons of Yantok

Abstract

This article aims to reflect about the humoristic representations of the city of Rio de Janeiro, made by caricaturist Max Yantok (1881-1964), in the period between 1915 and 1920, especially for Fon-Fon magazine. Representation is thought here as a social and discursive practice, in an arena of negotiation and power relations. The analyses took into account the historicity of visual regimes, the contexts of production and reading. In the early Republic, many Brazilian capitals went through urban reforms, having Paris as model of progress and civilization. The coexistence with new technical artifacts brought new ways of perceiving, new means of transportation, new forms of sociability. Yantok used irony and parody to denounce everyday problems and criticize the functioning of the Republic. His drawings showed the reverse of this modernization, simulating the point of view of people who ventured by the streets of Rio de Janeiro. With dystopian elements, he outlined plural visions of experiences and appropriations of the city.

Key-words: Yantok. Graphic humor. Comics.


Texto completo:

198-211 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.49330

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191