A narratividade visual em diálogo com o tempo: Goiandira do Couto e as intersecções com o passado colonial na cidade de Goiás

Raquel Miranda Barbosa

Resumo


 

Para este estudo propõe-se uma análise comparada entre o prospecto português de 1751, com a obra de Goiandira do Couto, Largo do Rosário, pintura feita em 1976. O prospecto indicava onde os monumentos arquitetônicos que comporiam paisagem urbana da capitania de Vila Boa estariam dispostos. Estas posições foram definidas pela Coroa Portuguesa durante o auge da mineração. Esta perspectiva encadeará a hipótese que esta artista, no século XX, período em que um grupo de moradores locais cria a Organização Vilaboense de Artes e Tradições - OVAT, objetivando “valorizar” a cultura local, implementa ações diretas na vida social desta cidade, a partir dos anos de 1965, a fim de reordenar o calendário cultural, as comemorações religiosas, os parâmetros que ditariam o que representaria ou não a cultura local. Goiandira do Couto integra os fundadores desta organização e sedimenta-se no cenário vilaboense como guardiã das tradições locais, ao mesmo tempo que “projeta-se” como uma das “referências” artísticas no campo pictórico regional. Na tentativa de projetar o futuro, visando valorizar a cultura e a arte vilaboense como marcos da “goianidade”, seu olhar legitima um passado colonial, no qual o lugar do colonizador tornou-se o foco dos discursos visuais produzidos por esta pintora desde então.

Palavras Chave: Goiandira do Couto. Discursos Visuais. Poder. Tradições.

  

ABSTRACT

For this study we propose a comparative analysis between the Portuguese Prospectus 1751, with the work of the Goiandira Couto, Largo do Rosário, painted in 1976. The prospectus indicated where architectural monuments that compose urban landscape of the captaincy of Vila Boa. These positions were defined by the Portuguese crown during the heyday of mining.This perspective encadeará the hypothesis that this artist, in XX years, during which a group of locals create Vilaboense Organization of Arts and Traditions - OVAT, aiming to "enhance" the local culture this group implements direct actions in the social life of this city, from the years 1965 to reorder the cultural calendar, the religious celebrations, the parameters that would dictate what is or is not the local culture. Goiandira Couto integrates the founders of this organization and settles on a scenario vilaboense as guardian of local traditions while projected as one of the "references" artistic pictorial field in the regional scenario. The attempt to project the future, aiming to enhance the culture and art vilaboense as milestones "goianidade", his gaze legitimates a colonial past, in which the place of the colonizer became the central focus of visual discourses produced by this painter from this period.

 

Key words: Goiandira do Couto. Visual Discourses. Power. Traditions


Texto completo:

126-144 PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.49323

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191