Corpos, família e afetos: reflexões sobre o documentário Domingo

Autores

  • Daniela Guedes dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ketti Maria Cardozo da Rosa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Guilherme Vieira Bertollo Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Mário Ferreira da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.119008

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARSTEN, Janet. Cultures of relatedness: new approaches to the study of kinship. Cambridge, Cambridge University Press, 2000.

GRUNVALD, Vitor. Lâmpadas, corpos e cidades: reflexões acadêmico-ativistas sobre arte, dissidência e a ocupação do espaço público. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, vol. 25, n. 55, p. 263-290, 2019b.

GRUNVALD, Vitor. Stronger: explorações teóricas e etnográficas sobre família, cidade e narrativa etnográfica transmídia. Projeto de pesquisa, 2019a.

LÖWY, Michael. Da tragédia à farsa: o golpe de 2016 no Brasil. In: JINKINGS, Ivana; DORIA, Kim Doria; CLETO, Murilo. Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise política no Brasil. (Orgs.). São Paulo: Editora Boitempo, 2016.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, n. 32, p. 123-51, 2016[2003].

RAPOSO, Paulo. “Artivismo”: articulação dissidências, criando insurgências. Cadernos de Artes e Antropologia, Salvador, vol 4, n. 2, p. 3-12, 2015.

SAHLINS, Marshall. What kinship is... and is not. Chicago, The University of Chicago Press, 2013.

SCHENEIDER, David. American kinship. A cultural account. 2 ed. Chicago, University of Chicago Press, 1968.

SMALL, Christopher. Musicking: the meanings of performance and listening. Middletown, Wesleyan University Press, 1998.

Downloads

Publicado

2021-10-04