Afinal, isso é antropologia? Uma autoetnografia de experiências (entre o mercado e o público) em antropologia audiovisual aplicada

Luisa Godoy Pitanga

Resumo


O artigo é fruto da dissertação de mestrado Ambientalização, Audiovisual e Desenvolvimento: percursos etnobiográficos (2015), uma autoetnografia sobre os percursos de uma cientista social em uma nova inserção profissional que surge de processos de ambientalização: a consultoria para licenciamento ambiental de grandes empreendimentos energéticos. Essas vivências carregam uma especificidade: o uso do audiovisual como instrumento de pesquisa e de participação pública.

Palavras-chave: Autoetnografia. Meio ambiente. Antropologia audiovisual. Participação.

 

 

After all, is that anthropology? An autoethnography of experiences (between the market and the public) in applied audiovisual anthropology

Abstract: This article is the result of the master's thesis Environmentalization, Audiovisual and Development: ethnobiographical paths (2015), an autoetnography about the routes of a social scientist in a new professional environment that originates from environmentalization processes: the consultancy for the environmental licensing of major energy enterprises. . These experiences bear specificity: the use of the audiovisual as an instrument of research and social participation.

Keywords: Autoetnography. Environment. Audiovisual Anthropology. Participation.


Palavras-chave


Autoetnografia. Meio ambiente. Antropologia audiovisual. Participação.

Texto completo:

108-138 PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ACSELRAD, Henri. Ambientalização das lutas sociais – o caso do movimento por justiça ambiental. Estudos Avançados, São Paulo, v. 23, n. 68, 2010.

ARRUDA, Lucybeth C. de. “Como atuar e viver nos postos do SPI: reflexões a partir de três coleções etnográficas da seção de estudos” In: MENDONÇA, João Martinho de; FERRAZ, Ana Lúcia Camargo. (Org.). Antropologia Visual: perspectivas de ensino e pesquisa. 1a ed. Brasília: ABA Publicações, 2014.

BAINES, Stephen G. Antropologia do desenvolvimento e a questão das sociedades indígenas. Revista Anthropológicas, ano 8, v. 15, n. 2, 2004.

BISPO, Antonio. Colonização, quilombos: modos e significações. Editora da UNB, Brasília, 2015.

BONETTI, Alinne. A ONG e a antropóloga - Da experiência etnográfica à experiência profissional. Revista Humanas. Cidadania, Democracia e Políticas Públicas. V. 26/27, nº 1/2. Porto Alegre, IFCH/UFRGS, 2004/2005.

BRONZ, D. Empreendimentos e empreendedores: formas de gestão, classificações e conflitos a partir do licenciamento ambiental, Brasil, século XXI. Tese de Doutorado, Museu nacional/UFRJ, 2011.

CARNEIRO, M. J.; MEDEIROS, C. P.; LAURENT, C. Usos das ciências na regulação ambiental: diálogos entre saberes e políticas públicas. Anais da 26ª. Reunião Brasileira de Antropologia, Porto Seguro, 2008.

CERTEAU, M. de A invenção do cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

CGEAM/CGPEG/IBAMA. Orientações Pedagógicas do IBAMA para a elaboração e implementação de Programas de Educação Ambiental no licenciamento de atividades de produção e escoamento de petróleo e gás natural. Brasília: IBAMA, 2005 (mimeo).

ERIKSEN, Thomas H. “Public Anthropology”. In Russell Bernard and Clarence Gravlee (eds.), Handbook of Methods in Cultural Anthropology. Thousand Oakds: Rowman & Littlefield Publishers, pp. 719–734, 2014.

GALLOIS, Dominique e CARELLI, Vincent. “Seminário Cinema e Povos Indígenas” In: MONTE-MOR, Patrícia e José Inácio, Parente org. Cinema e Antropologia – Horizontes e Caminhos da Antropologia Visual. Interior Produções, RJ. 1994.

GELL, Alfred. “A rede de Vogel, armadilhas como obras de arte e obras de arte como armadilhas. In Arte e Ensaios - Revista do Programa de Pós- Graduação em Artes Visuais. Escola de Belas Artes. UFRJ. Ano VIII - número 8: 174-191, 2001.

GOLDMAN, Marcio. Alteridade e experiência: antropologia e teoria etnográfica. Revista Etnográfica v.10 n.1 Lisboa maio, 2006. pp 161-173.

HARTMANN, Luciana. Resenha: PIAULT, Marc-Henri. Anthropologie et cinema. Paris: Nathan, 2000, p. 284. Revista 1LHA - Florianópolis, v.4, n.1, julho de 2002.

LEITE LOPES, J. S. (Coord.); ANTONAZ, Diana; PRADO, Rosane, SILVA, Gláucia (Org.). A ambientalização dos conflitos sociais: participação e controle público da poluição industrial. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.

MAZUREC, B. Reconhecimento Étnico Quilombola no Licenciamento Ambiental. Dissertação de Mestrado. CPDA/UFRRJ. 2012.

NOVAES, Sylvia Caiuby. Imagem, magia e imaginação: desafios ao texto antropológico. Revista Mana, Museu Nacional/UFRJ Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, outubro de 2008.

PACHECO DE OLIVEIRA, J. Etnografia enquanto compartilhamento e comunicação: desafios atuais às representações coloniais da antropologia. In: FELDMAN-BIANCO, Bela (org.). Desafios da Antropologia Brasileira. Brasília: ABA, 2013.

PEIXOTO, Clarice E. “Antropologia visual: como transmitir esse conhecimento” In: MENDONÇA, João Martinho de; FERRAZ, Ana Lúcia Camargo. (Org.). Antropologia Visual: perspectivas de ensino e pesquisa. 1a ed, v. 1. Brasília: ABA Publicações, 2014.

PIAULT, Marc-Henri. Antropologia y cine. Madrid, Espanha. Cátedra Signo e Imagem, 2002.

PINK, Sarah. Images, Senses and Applications: Engaging Visual Anthropology, Visual Anthropology, 24:5, 437-454, 2011.

ROVERE, Emilio Lebre La. Requisitos para inserção da dimensão ambiental no planejamento do setor elétrico. In: Estado, energia elétrica e meio ambiente. Rio de Janeiro: UFRJ/Coppe/ PPGAS, 1995.

SCHUCH, Patrice. O estrangeiro em “campo”: atritos e deslocamentos no trabalho antropológico. Revista Antropolítica, Niterói, v. 12/13, n. 1/2 sem/2003.

SOARES, Barbara M. No executivo: limites e perspectivas. In: CORREA, Mariza (org.) Gênero e Cidadania. Campinas: Unicamp/PAGU, 2002.

TACCA, Fernando de. Rituaes e festas Bororo. A construção da imagem do índio como ‘selvagem’ na Comissão Rondon. Revista de Antropologia, São Paulo, USP, V. 45 no 1. 2002.

TORRESAN, Ângela. A pedagogia de ensino do centro granada de Antropologia Visual: notas para um exercício comparativo In: MENDONÇA, João Martinho de; FERRAZ, Ana Lúcia Camargo. (Org.). Antropologia Visual: perspectivas de ensino e pesquisa. 1a edição. Brasilia: ABA Publicações, 2014.

VERSIANI, Daniela B. Autoetnografias: conceitos alternativos em construção. Rio de Janeiro, 7 Letras, 2005.

ZHOURI, Andréa. Conflitos entre Desenvolvimento e Meio Ambiente no Brasil: Desafios para a antropologia e os antropólogos. In: FELDMAN-BIANCO, Bela (org.). Desafios da Antropologia Brasileira. Brasília: ABA, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.118991

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191

iluminuras@ufrgs.br