Comunidade Visível: Narradores de memórias e suas práticas de imagem

Felipe Camilo Mesquita Kardozo, Glória Maria dos Santos Diógenes

Resumo


Este texto busca compreender como a partilha de acervos pessoais de imagens potencializam a produção de constelações de memórias, promovem narrativas de si e sentimentos de pertença. Partindo da comunidade Poço da Draga em Fortaleza, caso exemplar de resistência a tentativas recorrentes de remoção, o artigo mapeia algumas de suas “práticas de imagens” efetuadas por meio de dispositivos móveis, destacadamente entre ex-jogadores do Brasileirinho, time local de “futebol de subúrbio”. Partindo uma antropologia compartilhada, desenvolvemos ao longo de 04 anos oficinas de fotografia e exercícios de escuta junto a seus narradores que chamamos “memorialistas de esquina”. Tomamos por “comunidade visível” essa multiplicidade que no Poço da Draga faz ver e se dá a ver. Identificamos ali a partilha de fotos e narrativas como tática contra os riscos de esgarçamento dos fios que tecem suas histórias. O artigo também mostra as práticas de imagem desses narradores em oposição à necropolítica operada contra as populações negras no Brasil e os considerados indesejáveis. 

Palavras-chave: Antropologia. Imagem. Memória. Negritude. Futebol de Subúrbio.

 

 

VISIBLE COMMUNITY: MEMORY NARRATORS AND THEIR PRACTICES OF IMAGE

  

Abstract: This text seeks to understand how the sharing of personal collections of images enhances the production of constellations of memories, promotes self-narratives and feelings of belonging. Departing from the Poço da Draga community in Fortaleza, an exemplary case of resistance to recurrent removal attempts, the article maps some of its “practices of images” carried out using mobile devices, especially among former players from Brasileirinho, the local soccer team. Working in a shared anthropology, we developed over 4 years photography workshops and listening exercises with their narrators witch we call “corner memorialists”. We define “visible community” the multiplicity that in Poço da Draga makes us see and makes itself seen. There, we identified the sharing of photos and narratives as a tactic against the risks of fraying the threads that weave their histories. The article also shows the practices of images of these narrators in opposition to the necropolitics operated against black populations in Brazil and those considered undesirable.

Keywords: Anthropology. Image. Memory. Blackness. Soccer.


Palavras-chave


Antropologia. Imagem. Memória. Negritude. Futebol de Subúrbio.

Texto completo:

81-106 PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que é um dispositivo? Outra travessia, Florianópolis, n. 5, 2005. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/article/view/12576/11743. Acesso em: 14 ago. 2016.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó, SC: Argos, 2009.

AZEVEDO, Nirez. História do Campeonato Cearense de Futebol. Fortaleza: Equatorial Produções, 2002.

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

BENJAMIN, Walter. O Narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 197-221.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: Lembrança de Velhos. 2. ed., São Paulo: T.A. Queiroz, 1994.

BRUNO, Fabiana. Fotobiografia: por uma metodologia da estética em antropologia. RESGATE, v. 18, n. 19, p. 27-45 jan./jul. 2010 Disponível em: https://doi.org/ 10.20396/resgate.v18i19.8645677. Acesso em: 20 maio 2019.

BRUNO, Fabiana. Uma antropologia das “supervivências”: as fotobiografias. In: SAMAIN, Etienne. (Org.). Como pensam as imagens. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2012. p. 91-106.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v. 2.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. as artes de fazer; 16ª Ed. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

DIDI-HUBERMAN, George. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

DIDI-HUBERMAN, George. Atlas ou a gaio saber inquieto – O olho da história, III. Belo Horizonte: UFMG, 2018.

DIDI-HUBERMAN, George. Atlas ou a Gaia Ciência Inquieta. Lisboa: Imago, 2013.

DIÓGENES, Glória Maria dos Santos. A arte urbana entre ambientes: dobras entre a cidade material e o ciberespaço. Etnográfica, v. 19, p. 537-556, 2015.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2012.

FOUCAULT, Michel. Sobre a História da sexualidade. In: _____. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2000. p. 243-27.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: A vontade de saber. São Paulo: Graal, 2009.

GALEANO, Eduardo. Futebol ao sol e à sombra. Porto Alegre: L&PM, 2019.

GILROY, Paul. O atlântico negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Ed.34, 2012.

GONDIM, Linda Maria de Pontes. A construção social da memória na moderna Fortaleza. In: AGUIAR, Odílio et al. (Org.). Olhares contemporâneos: cenas do mundo em discussão na universidade. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2001.

INGOLD, Tim. Editorial. Man, v. 27, n. 1, p. 694-697, 1992.

INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Revista Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v.18, n.37, jan./jun. 2012.

KARDOZO, Felipe Camilo Mesquita. Confissões no Facebook: educação e subjetivação nas redes sociais. 2013. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza, 2013.

KARDOZO, Felipe Camilo Mesquita. Comunidade Visível: narradores de imagens e memórias do Poço da Draga. 2021. 325 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Programa de Pós-graduação em Sociologia, Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021. Disponível em: https://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/58602 .

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Editora Cobogó, 2019.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos, Crise. São Paulo: Editora 34, 1994. 152p.

MBEMBE, Achille. Crítica da Razão Negra. Lisboa: Antígona, 2014.

MBEMBE, Achille. São Paulo: N-1 edições, 2018.

PASSOS, Marília A. G. Um mar de histórias: memória, identidade e territorialidade no Poço da Draga. 2019. 281 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza, 2019.

PONTES, S. R. B. Fortaleza Belle Époque: reforma urbana e controle social 1860 - 1930. 5. ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2014. 224p.

RANCIÈRE, Jacques. O inconsciente estético. Rio de Janeiro: 34 Editora, 2009.

ROCHA, Francisco Sérgio et al. Conhecendo o Poço Da Draga: Uma Proposta Conjunta de Levantamento de Informações sobre a Comunidade. URBS Favela - II Seminário Brasileiro de Urbanização de Favelas. Anais... 2016. Disponível em: http://www.sisgeenco.com.br/sistema/urbfavelas/anais2016/ARQUIVOS/GT4-226-151-20161013155510.pdf. Acesso em: 20 mai. 2019.

RODRIGUES, N. S. Organizações não governamentais: o caso da Velaumar/ Assessoria, desenvolvimento e cidadania (Fortaleza-CE). Acta Académica do XXXI Congreso ALAS 2017. Montevidéu: ALAS, 2018.

SAMAIN, E. (Org.). Como pensam as imagens. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

SANTOS, Francisco Coelho dos. As faces da selfie: Revelações da fotografia social. Rev. bras. Ci. Soc. [on-line], v. 31, n. 92, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17 666/319202/2016. Acesso em: 24 jul. 2019.

SIBILIA, Paula. O show do eu: subjetividade nos gêneros confessionais da

Internet. Rio de Janeiro: UFRJ, 2007. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) -

Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal

do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O Nativo Relativo. Mana, Rio de Janeiro, v.8, n.1, 2002. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93132002000100005. Acesso em: 24 jul. 2019.

WARBURG, Aby. Atlas Mnemosyne. Madri: Akal, 2010.

WHYTE, William Foote. Sociedade de esquina. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.108754

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191

iluminuras@ufrgs.br