Festa do Caboclo Truvezeiro

Lucas Barreto de Souza

Resumo


A festa do caboclo Truvezeiro, realizada no terreiro Ilê axé Akaraizô, é interessante motivo para uma imersão visual fotográfica e etnográfica em contexto urbano, em âmbito religioso urbano. Os processos de interação corporal (pela necessidade de se movimentar no barracão para realizar registros fotográficos) e visual (para entender sinalizações de permissão ou não para fotografar em determinados momentos do ritual) tanto quanto o gancho possibilitado para se pensar sobre as relações entre a religião, candomblé, e o culto ao caboclo, são de interesse antropológico.

Palavras-chave: antropologia urbana. antropologia visual. fotoetnografia. religiosidade. festa de caboclo.


Palavras-chave


Cidade. caboclo. fotoetnografia. candomblé.

Texto completo:

330-343 PDF

Referências


DEVOS, Rafael Victorino; VEDANA, Viviane. Do audiovisual à hipermídia. In: Antropologia em primeira mão, vol. 115. EDUFSC, 2010.

FERRETTI, Mundicarmo Maria Rocha. “Religião afro-brasileira: nova abordagem sobre entidades espirituais caboclas”, 27. São Luís: SECMA, 1994.

NOVAIS, Sylvia Caiuby. Entre ciência e arte. A fotografia na antropologia.

TACCA, Fernando de. Fotografia: intertextualidades entre antropologia e arte, 197. São Paulo: Edusp, 2015.

TELLES, Jocélio dos Santos. O dono da terra. Salvador: Sarah Letras, 1995.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. O índio e o mundo dos brancos. 4ed. Campinas: Unicamp, 1996.

PRANDI, Reginaldo (org.). Candomblé de caboclo em São Paulo. "Encantaria Brasileira", PRANDI, Reginaldo; VALLADO, Armando; SOUZA, André Ricardo de. São Paulo: Pallas, 2001.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.107333

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191

iluminuras@ufrgs.br