Praia da Amendoeira: Cotidiano de rua em uma praia carioca

Pedro Zaidan

Resumo


Resumo: O trabalho fala dos cotidianos de pessoas que passam pelo rótulo morador de rua. Por meio de uma etnografia numa praia do Rio de Janeiro, descrevo alguns espaços de convívio e, a partir dos mesmos, me inspiro a pensar alguns elementos daquela realidade, levando em conta a imensa complexidade que os movimentos da rua impõem à qualquer proposta reflexiva. Além disso, desenvolvo minha relação com campo em meio ao fazer musical. Explorando, assim, o conteúdo das músicas cantadas em campo e os exercícios coletivos de cantá-las. Isto permitiu dar importância ao movimento, que é um aspecto chave nestas reflexões. Por meio da categoria Exu – desenvolvida em religiões afro-brasileiras –, e alguns autores do interacionismo simbólico, entendo o morador de rua enquanto uma dimensão relacional. A partir daí é possível refletir sobre as condições na rua, a produção de conhecimentos derivados delas e a importância disso no exercício de recriação da cidade do Rio de Janeiro e seus espaços públicos. 

Palavras chave: morador de rua. Exu. morte. cotidiano. música

 

  

PRAIA DA AMENDOEIRA:

STREET LIFE ON A CARIOCA BEACH  



Abstract: The work talks about the daily lives of people who pass under the label homeless. Through an ethnography on a beach in Rio de Janeiro, I describe some living spaces and, from them, I get inspired to think about some elements of that reality, taking into account the immense complexity that street movements impose on any reflective proposal. In addition, I develop my relationship with the field in the middle of making music. Thus exploring the content of the songs sung in the field and the collective exercises of singing them. This allowed to give importance to the movement, which is a key aspect in these reflections. Through the category Exu - developed in Afro-Brazilian religions - and some authors of symbolic interactionism, I understand the homeless person as a relational dimension. From there, it is possible to reflect on the conditions on the street, the production of knowledge derived from them and the importance of this in the exercise of recreating the city of Rio de Janeiro and its public spaces.

Keywords: homeless. Exu. death. daily life. music


Palavras-chave


morador de rua. Exu. morte. cotidiano. música

Texto completo:

339-374 PDF

Referências


AMADO, Janaina. O grande Mentiroso: tradição, veracidade e imaginação em história oral. São Paulo: História, 1995.

BECKER, Howard. Falando da sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

BECKER, Howard. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

BRESCIANI, Maria Stella. Londres e Paris no século XIX: O espetáculo da pobreza. São Paulo: Editora Brasiliense, 2009.

CERTAU, Michel. A invenção do Cotidiano. Petrópolis: Vozes, 1998.

CONCEIÇÃO, Wellington da Silva. “Quem disse que ele era bandido?”: Biopolíticas de controle e de extermínio em um episódio da violência urbana carioca. Salvador: XVI Congresso Brasileiro de Sociologia, 2013.

DAS, Veena & POOLE, Deborah. El estado y sus márgenes. Etnografías comparadas. Cuadernos de Antropología Social, n. 27, 2008.

DE LUCCA, Daniel. 2007. A rua em movimento: experiências urbanas e jogos sociais em torno da população de rua. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

FAULHABER, Lucas. SMH 2016: Remoções no Rio de Janeiro olímpico. Rio de Janeiro: Mórula, 2015.

FOUCAULT, Michel. A microfísica do poder. São Paulo. Graal, 2011.

FRANGELLA, Simone. Corpos urbanos e errantes. Campinas: UNICAMP, 2004.

FRANGELLA, Simone. Moradores de rua na cidade de São Paulo: vulnerabilidade e resistência corporal ante a intervenções urbanas. São Paulo: Cadernos Metrópole, 2005.

GOFFMAN, Erving. A Representação do Eu na Vida Cotidiana. Petrópolis: Vozes, 2008.

GOFFMAN, Erving. Estígmas. Petrópolis: Vozes, 2004.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo, Annablume, 2005.

HARVEY, David. Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

HOBSBAWM, Eric. Bandidos. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

KATZ, Jack. Seductions of Crime: moral and sensual attractions in doing evil. Estados Unidos: BasicBooks, 1988.

LEEDS, Anthony; LEEDS, Elizabeth. A sociologia do Brasil urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

LEFEBRVE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2011.

LEITE, Marcia Pereira. Entre o individualismo e a solidariedade: dilemas da política e da cidadania no Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 2000.

MAGALHÃES, Alexandre. O ‘legado’ dos megaeventos esportivos: a reatualização da remoção das favelas no Rio de Janeiro.In: Revistas Horizontes Antropológicos , n. 40, jul/dez 2013.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Rio de Janeiro: Arte & Ensaios, 2016.

MELO, Tomás. A rua e a sociedade. Curitiba: UFPR, 2011.

MELO, Tomás. https://www.facebook.com/tomas.melo.7?fref=ts

MILLS, Wright. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

MOTTA, Marly. Entre o Castelo e o Aterro: a identidade do Rio quatrocentão. In: CARNEIRO, Sandra de Sá, SANT’ANA, Gabriel (orgs.). Cidade: olhares e trajetórias. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

O’DONNELL, Julia. A invenção de Copacabana: culturas e estilos de vida no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

O’DONNELL, Julia. De olho na rua: a cidade de João do Rio. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

PARK, Robert Ezra. A cidade: sugestões para a investigação do Comportamento Humano no meio urbano. In: VELHO, Otávio Guilherme (org.) O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

PIEROBON, Camila. Tempos que duram, lutas que não acabam: o cotidiano de Leonor e sua ética de combate. Rio de Janeiro: UERJ, 2018.

PERLMAN, Janice. O mito da marginalidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

PRANDI, Reginaldo. Exu, de mensageiro a diabo. Sincretismo católico e demonização do orixá Exu. São Paulo: Revista USP, 2009.

ROCHA, Lia. Uma favela diferente das outras? Rio de Janeiro: Quartet, 2013.

RUFINO, Luiz. Pedagogia da encruzilhadas. Rio de Janeiro: Mórula, 2019.

RUI, Taniele. Nas tramas do crack: etnografia da abjeção. São Paulo: Terceiro Nome, 2014.

SARACENI, Rubens. Diálogo com um executor. São Paulo: Mandras, 2013.

SARACENI, Rubens. O Guardião da Meia Noite. São Paulo: Mandras, 2002.

SILVA, Hélio. Situação etnográfica: andar e ver. Porto Alegre: Horizontes Antropológicos, 2009.

SILVA, Hélio. Vozes do meio fio. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1995.

SIMMEL, Georg. A Metrópole e a Vida Mental. In: VELHO, Otavio (org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

SILVA, Luiz Antonio Machado. Quarenta anos de sociologia das classes populares urbanas. In: CARNEIRO, Sandra de Sá, SANT’ANA, Gabriel (orgs.). Cidade: olhares e trajetórias. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2009.

SILVA, Maria Lais Pereira. Favelas Cariocas 1930 – 1964. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.

SIMAS, Luiz Antônio. Pedrinhas Miudinhas. Rio de Janeiro: Mórula, 2013.

SOARES, Luiz Eduardo. Cabeça de Porco. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

VAINER, Carlos. Cidade de exceção: reflexões a partir do Rio de Janeiro. Paper apresentado no XIV ECONTRO NACIONAL DA AMPUR, 2011.

VALADARES, Lícia. A invenção da Favela. Rio de Janeiro: FGV, 2008.

VELHO, Gilberto. Individualismo e Cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

VELHO, Gilberto. Observando o familiar. In: NUNES, Edson de O. (org.) A aventura sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.

WHYTE, William Foote. Sociedade de Esquina. Rio de Janeiro: ZAHAR, 2005.

ZALUAR, Alba. A máquina e a revolta. Rio de Janeiro: ..., 1985.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.103571

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191