Chamada de artigos: Segundo Semestre 2016 - Edição nº 42 da Revista Iluminuras

Sabemos que os animais participam das análises antropológicas há muito tempo, todavia o interesse por parte dos antropólogos pelas relações humano-animal tem aumentando consideravelmente a partir da virada de milênio. Nestes termos, determinadas análises identificam pelo menos dois paradigmas correntes, quais sejam: um de caráter materialista, voltado ao que poderíamos chamar de uma concretude animal, a partir das suas relações palpáveis com os humanos e, outro, de caráter semiótico, pós-estruturalista ou simbólico, cuja busca seria àquela das representações acerca do animal. A tensão, diriam alguns, seria resolvida mediante a percepção de que toda e qualquer relação que travamos com a natureza, inclusive aquilo que classificamos como natureza, está perpassada por aspectos culturais.

A proposta do número 42 da Revista Iluminuras, intitulado Antropologia das relações humano-animal: paisagens simbólico-práticas de coexistência é a de possibilitar reflexões acerca do campo das relações humano-animal, ou Animal Studies, que permitam discussões sobre tais relações constituintes de paisagens diversas – urbanas, rurais, rurbanas -, considerando a própria polissemia do termo paisagem. Portanto, este número se volta às contribuições tanto teóricas quanto de pesquisas empíricas cotejadas por estudos que considerem a simbólica animal – percepções, representações, imaginários –, assim como, aqueles que busquem discutir situações da vida vivida que envolvam as relações materiais entre ambos. Para tanto, os artigos devem contemplar uma perspectiva antropológica, ou partir de um diálogo com a disciplina, de maneira a contribuir com o campo disciplinar – sendo, por isso, o cruzamento de fronteiras, bem vindo – e, mesmo, com o alargamento de suas fronteiras.

Finalmente, as contribuições para o número em questão podem girar em torno de temas voltados aos animais de estimação, de abate, de tração, animais da fauna silvestre brasileira ou estrangeira, caça, pesca, criações, rinhas, concursos, animais de laboratório; em meio urbano, rural ou entre populações ameríndias e, mesmo, fora do continente americano; percepções cotidianas, científicas, religiosas, alimentares, ideológicas, morais ou artísticas, entre outras possibilidades.

Organizadores:

Flávio Leonel Abreu da Silveira (UFPA)

Andréa Barbosa Osório Sarandy (UFF)

Data limite para envio de propostas: 29 de outubro de 2016.
Enviar propostas para iluminuras@ufrgs.br com cópia para 
flabreu@ufpa.br e andrea.osorio@ig.com.br