Tecnologias de governo, regularização de territórios quilombolas, conflitos e respostas estatais.

Ana Paula Comin de Carvalho

Resumo


o artigo trata das tecnologias de governo voltadas para as comunidades remanescentes de quilombos, a partir de uma etnografia sobre os conflitos vivenciados por essas coletividades no Recôncavo da Bahia no decorrer dos seus processos de regularização territorial.


Referências


ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Quilombolas e novas etnias. Manaus: Edições da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), 2011.

ANJOS, José Carlos Gomes dos. Remanescentes de Quilombos: Reflexões epistemólogicas. In: Leite, Ilka Boaventura (org). Laudos Periciais Antropológicos em debate. Florianópolis: NUER, ABA, 2005.

BERTUSSI, Mayra Lafoz. “Faxinais: um olhar sobre a territorialidade, reciprocidade e identidade étnica”. In: ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de; SOUZA, Roberto Martins de (Orgs.). Terras de Faxinais. Manaus: Edições da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), 2009.

CARVALHO, Ana Paula Comin de. Reconhecimentos dos direitos quilombolas na Bahia: Balanços e Perspectivas. Trabalho apresentado na 29° Reunião da Associação Brasileira de Antropologia. Natal/UFRN, ago. 2014.

CARVALHO, Ana Paula Comin de. Comunidades Remanescentes de Quilombo na Bahia: conflitos territoriais e articulações identitárias. In: OLIVEIRA, Rosy et al (Orgs). Territorialidades negras em questão:conflitos, lutas por direitos e reconhecimento. Editora UFRB/FT/MC&G Editorial, Brasília, 2015.

CARVALHO, Ana Paula Comin de; HEIMER. MICHAEL. Análise dos impactos do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, Maragojipe/BA, com o auxílio da Geotecnologia. Trabalho apresentado no IV Congresso Latino Americano de Antropologia. Cidade do México/UNAM, out. 2015.

COSTA, Cristiane Sobrinho. O tradicional e o moderno: impactos socioambientais sobre as comunidades ribeirinhas de São Roque e Enseada do Paraguaçu. In: https://jornadappga2013.files.wordpress.com/2013/06/costa-cristiane-sobrinho.pdf

CRUZ, Ana Paula Batista da Silva.Costurando os retalhos: um estudo sobre a comunidade Santiago do Iguape. Paper apresentado no III EBECULT. UFRB/Cachoeira, 2012.

FILHO, Walter Fraga. Encruzilhadas da liberdade: Histórias de escravos e libertos na Bahia (1870- 1910). Campinas: Editora da Unicamp, 2006.

O’DWYER, Eliane C. “O quilombo e as fronteiras da antropologia”. In.: Revista

Contemporânea de Antropologia – Antropolítica. Universidade Federal Fluminense (UFF), vol. 19, 2005.

SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos: Engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

SILVA, Carlos Augusto Oliveira. O capitalismo e o Recôncavo da Bahia: análise do processo de implantação do Estaleiro Enseada do Paraguaçu. Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Cachoeira, 2014.

ZAGATTO, Bruna Pastro. Sobreposições territoriais no Recôncavo Baiano: A Reserva Extrativista Baia do Iguape, Territórios Quilombolas e Pesqueiros e Polo Industrial Naval. In: RURIS. v. 7, n.2, set. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Conheça nosso site

https://www.ufrgs.br/ppgashorizontesantropologicos/ 

Acesse nossas edições também na SciELO