ANEMIA E USO DE ERITROPOETINA NOS PACIENTES EM HEMODIÁLISE NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE

Suzane Cristina Milech Pribbernow, Mônica Vinhas de Souza, Carlos Alberto Prompt, Paulo Dorneles Picon

Abstract


RESUMO
Anemia é freqüente em pacientes com insuficiência renal crônica e deve-se,
principalmente, à diminuição da síntese endógena de eritropoetina. Desde a década de
1980, o uso da eritropoetina recombinante tornou-se o tratamento de escolha da anemia
nesses pacientes.
Realizamos um estudo com os pacientes em hemodiálise na Unidade de Hemodiálise
do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, tendo encontrado uma porcentagem de 82,6%
desses indivíduos em uso de eritropoetina recombinante (epoetina). A dose semanal média
de epoetina observada foi de 10.260 UI. A hemoglobina média dos pacientes foi de 10,3 g/
dL; quando avaliamos a variação entre os valores médios de Hb dos pacientes em uso
dessa medicação, entre os meses de setembro de 2005 e fevereiro de 2006, não houve
significância na mesma.
Unitermos: Anemia, eritropoetina, insuficiência renal crônica.


Keywords


Anemia, eritropoetina, insuficiência renal crônica.



Copyright (c) 2020 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

 

 

Apoio Financeiro:

 


Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.