Insatisfação da imagem corporal e estado nutricional em crianças de 7 a 11 anos: Estudo transversal

Autores

  • Fátima Helena Cecchetto Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul / Fundação Universitária de Cardiologia
  • Daniela Barbieri Peña Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – (UFCSPA)
  • Lucia Campos Pellanda Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul / Fundação Universitária de Cardiologia

Palavras-chave:

imagem corporal, índice de massa corporal, criança

Resumo

Introdução: A insatisfação com a imagem corporal pode ser um agravante no desenvolvimento de distúrbios psíquicos e físicos.

Objetivo: Avaliar a frequência de insatisfação corporal e distorção da imagem corporal em crianças de baixa renda e descrever diferenças quanto ao gênero e estado nutricional.

Introdução: A insatisfação com a imagem corporal pode ser um agravante no desenvolvimento de distúrbios psíquicos e físicos.

Objetivo: Avaliar a frequência de insatisfação corporal e distorção da imagem corporal em crianças de baixa renda e descrever diferenças quanto ao gênero e estado nutricional.

Métodos: Foram estudados todos os 79 indivíduos de7 a 11 anos de uma instituição filantrópica que atende crianças de famílias de baixa renda cujos pais concordaram na inclusão dos filhos no estudo. A insatisfação corporal foi avaliada comparando a imagem desejada com a imagem percebida, de acordo com escala de silhuetas de Tiggemann e Wilson-Barret, enquanto a distorção foi avaliada pela diferença entre a imagem percebida e o estado nutricional avaliado de acordo com os critérios da Organização Mundial da Saúde.

Resultados: Verificou-se que 37,5% das crianças estavam acima do peso. A insatisfação corporal atingiu 75,6% dos meninos e 76,2% das meninas, sendo que 45,9% dos meninos e 52,4% das meninas desejavam ser mais magros. Nas crianças eutróficas, o percentual de insatisfação foi de 66%, nas crianças com sobrepeso foi de 69% e nos obesos de 100% (p <0, 001). A distorção da imagem corporal foi de 12,2% nos eutróficos, 30,8% nos com sobrepeso e 42,1% nos obesos (p <0,001).

Conclusão: A insatisfação com a imagem corporal e distorção da percepção em relação ao estado nutricional atual foram elevadas em nossa amostra de crianças de 7 a 11 anos, o que corrobora achados de pesquisas com adolescentes e é relevante à luz das potenciais consequências para o desenvolvimento psíquico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-04-28

Como Citar

1.
Cecchetto FH, Barbieri Peña D, Campos Pellanda L. Insatisfação da imagem corporal e estado nutricional em crianças de 7 a 11 anos: Estudo transversal. Clin Biomed Res [Internet]. 28º de abril de 2015 [citado 8º de agosto de 2022];35(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/51723

Edição

Seção

Artigos Originais