Estudo de prescrições de antineoplásicos e antimicrobianos de uma unidade de oncologia pediátrica em hospital

Autores

  • Roberta Schaefer Siebel Acadêmica do curso de farmácia-Faculdade de Farmácia-UFRGS
  • Mariana Kliemann Marchioro Aluna de mestrado em Assistência Farmacêutica- UFRGS
  • Denise Bueno Professora Associada Departamentode Produção e Controle de Qualidade da Faculdade de Farmácia UFRGS

Palavras-chave:

assistencia farmacêutica, oncologia, pediatria

Resumo

Introdução: no Brasil o câncer infanto-juvenil é considerado raro, se comparado ao câncer em adultos e se difere em muitos aspectos. Os tumores pediátricos costumam ser mais invasivos e tendem a apresentar períodos de latência mais curtos, sendo importante o diagnóstico precoce. Nesses pacientes, o uso de
antineoplásicos e antimicrobianos é recorrente devido ao tratamento e às intercorrências do mesmo, como a neutropenia.
Objetivo: analisar as prescrições de antineoplásicos e antimicrobianos, bem como identificar dados de pacientes internados na unidade de oncologia pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a fim de analisar seus usos e possíveis
intercorrências.
Método: estudo transversal, descritivo, com análise de prontuários eletrônicos de pacientes internados na unidade de oncologia pediátrica de um hospital universitário de Porto Alegre. Foram analisados prontuários de pacientes com
idades entre 0 e 18 anos. E a análise dos dados obtidos foi realizada por categorização de semelhança. Para a análise dos dados foram utilizados parâmetros de idade, peso e altura, sexo, causa da internação, se foi a primeira internação e o tempo de
internação. Também foi verificada a condição do paciente na alta.
Resultados: foram avaliados 28 prontuários. A incidência de câncer quando correlacionado ao sexo variou de acordo com a faixa etária dos pacientes. Para a grande maioria dos pacientes, a internação observada não é a primeira, destacando-se os principais motivos a realização de ciclos de quimioterapia e a
neutropenia, intercorrência que, provavelmente está associada ao tratamento com antineoplásicos.
Conclusão: através dos resultados observados, pode-se observar que o câncer em pacientes infanto-juvenis possui inúmeras variáveis que influenciam no sucesso do tratamento. Entre eles destacam-se o uso racional dos antineoplásicos e
antimicrobianos.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Schaefer Siebel, Acadêmica do curso de farmácia-Faculdade de Farmácia-UFRGS

Acadêmica do curso de farmácia-Faculdade de Farmácia-UFRGS

Mariana Kliemann Marchioro, Aluna de mestrado em Assistência Farmacêutica- UFRGS

Farmacêutica-Aluna de mestrado em Assistência Farmacêutica- UFRGS

Denise Bueno, Professora Associada Departamentode Produção e Controle de Qualidade da Faculdade de Farmácia UFRGS

Professora Associada
Departamentode Produção e Controle de Qualidade da Faculdade de Farmácia UFRGS

Downloads

Publicado

2012-10-15

Como Citar

1.
Siebel RS, Marchioro MK, Bueno D. Estudo de prescrições de antineoplásicos e antimicrobianos de uma unidade de oncologia pediátrica em hospital. Clin Biomed Res [Internet]. 15º de outubro de 2012 [citado 29º de junho de 2022];32(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/30268

Edição

Seção

Artigos Originais