Mielite transversa secundária a estafilococcemia

Juliana Avila Duarte, Mariangela Gheller Friedrich, Fernando Araujo Leiria, Patricia Vargas dos Santos, Tânia Weber Furlanetto, Álvaro Porto Alegre Furtado

Abstract


Paciente de 32 anos, masculino, preto, foi recebido e internado na emergencia do HCPA com tetraplegia e insuficiência ventilatória. Familiares relatavam que o paciente referia febre, dores lombares e sensação de rigidez de nuca há dois dias e perda súbita dos movimentos em membros superiores e inferiores há um dia, e também referiam história de tratamento de lesão perfurocortante  no pé direito com antibioticos IM por 10 dias. Durante a internação o paciente necessitou de hemodiálise e  apresentou episódio de bradicardia extrema, necessitando de marca-passo. Quatro dias após internação não apresentava melhora do líquor ou sintomatologia neurológica. Realizada nova punção lombar com proteínas totais 1221 mg/dl e leucócitos 196/mm3. PCR para Herpes 1 e 2 Positivo. Associado Aciclovir à Vancomicina . Não apresentou nenhuma melhora neurológica.Realizou exame de Ressonância Magnética (RM) da coluna cervical em 24/02/2011, que foi compatível com mielite transversa. Paciente iniciou quadro de abdome agudo por úlcera perfurada, necessitando de intervenção cirúrgica e diversos episódios subsequentes de hemorragia digestiva, resistentes a terapêutica, tratados com embolização percutânea da artéria gastroduodenal. Realizou nova RM em 11/03/2011 que demonstrou abscessos intra e perimedulares. Evolui ao óbito. Diagnóstico final: Estafilococcemia, com meningoencefalite e abscessos.


Keywords


estafilococcemia, Ressonância Magnética



Copyright (c)



ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.