Prevalência de transtornos mentais menores e subdiagnóstico de sintomas depressivos na atenção primária

Giovana Dantas, Cristiane Koplin, Mayara Mayer, Francisco Arsego de Oliveira, Maria Paz Loayza Hidalgo

Abstract


Introdução: Transtornos mentais representam 13% da carga de doença no mundo. Apesar destas constatações, a lacuna entre a oferta e a procura de cuidados de saúde mental é grande. Um dos fatores principais que contribuem para esta situação é o subdiagnóstico de transtornos mentais.

Objetivos: Esse estudo descreve a prevalência de sintomas psiquiátricos menores e depressivos na atenção primária.

Métodos: 201 mulheres foram recrutadas. Utilizou-se SRQ-20 > 8 e duas perguntas do DSM-IV-TR para diagnóstico de depressão.

Resultados: 53,7% apresentaram SRQ> 8. Pacientes que responderam "sim" às perguntas 1 e 2 apresentaram maior escore no SRQ-20 (10,7+0,38; 11,01+0,41 respectivamente). 24,7% responderam "sim" à uma questão; 43,7% responderam "SIM" à ambas. Entre as não-usuárias de psicofármacos, 40,5% têm SRQ> 8. Entre aquelas com SRQ-20 > 8, 70,8% não usavam psicofármacos.

Conclusão:Estes resultados podem estar relacionados à falta de mecanismos adequados para o manejo da depressão na atenção primária.


Keywords


Transtornos psiquiátricos menores; atenção primária à saúde; saúde mental; depressão



Copyright (c)



ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.