PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL: A EXPERIÊNCIA DE CAXIAS DO SUL (RS)

Autores

  • Rosane de Castro Vebber Núcleo de Ações em Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria de Saúde. Caxias do Sul, RS, Brasil.
  • Paulo Eduardo Mayorga Borges Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Planejamento estratégico, planejamento em saúde, administração e planejamento em saúde, mortalidade infantil

Resumo

A mortalidade infantil, indicador que reflete a qualidade de vida da população, vem sofrendo poucas variações no município de Caxias do Sul nos últimos anos. Apesar da ampliação dos recursos com a construção de unidades básicas, contratação de profissionais de saúde, de serviços especializados e complementares, incremento de leitos hospitalares em unidades pediátricas, gineco-obstétricas e de terapia intensiva, além de investimentos crescentes na
assistência farmacêutica, o coeficiente se mantém flutuante. Em 2003, apresentou aumento, sofrendo variação de 2,4/1.000, partindo de 13,06/1.000 NV, no ano anterior, para 15,46/1.000 NV. Mais de 70% dos óbitos decorreram de causas consideradas evitáveis. Este trabalho apresenta uma proposta para o enfrentamento dos problemas relacionados aos óbitos precoces e pretende intervir nos fatores de risco e nas causas evitáveis, visando o controle e a redução da mortalidade infantil. Foram adotadas as ferramentas do Planejamento Estratégico Situacional (PES), proposto por Matus. No estudo dos fatores determinantes e conseqüentes da mortalidade infantil no município, foram identificados os nós críticos. A seguir, foi elaborado plano de ações
para cada nó crítico, definidas as operações a serem desenvolvidas, os recursos necessários, bem como responsabilidades, apoio e prazos para sua concretização. O plano foi formatado para cada área de atuação, quer sejam a assistência pré-natal, a atenção ao parto, o acompanhamento da criança e a assistência ao adolescente. O trabalho foi concluído com a análise das motivações dos atores sociais envolvidos, na busca de viabilizar as ações planejadas e possibilitar a execução do plano.
Unitermos: Planejamento estratégico; planejamento em saúde; administração e
planejamento em saúde; mortalidade infantil

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-03-04

Como Citar

1.
Vebber R de C, Borges PEM. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL: A EXPERIÊNCIA DE CAXIAS DO SUL (RS). Clin Biomed Res [Internet]. 4º de março de 2020 [citado 2º de outubro de 2022];25(1-2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/100812

Edição

Seção

Artigos Originais