RELAÇÃO ENTRE OS MODELOS DE ATENÇÃO À SAÚDE NA REDE BÁSICA E OS ÍNDICES DE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Gisélle Ribeiro Stacowski, Ana Cecília Bastos Stenzel

Abstract


Este estudo objetiva analisar as possíveis relações entre o índice de gravidez na
adolescência e o(s) modelo(s) de atenção à saúde vigente(s) na rede básica de Santiago (RS), visando subsidiar a proposição de alternativas de intervenção. Trata-se de pesquisa qualitativa, com entrevistas realizadas junto a profissionais de saúde e da educação da rede pública do município, que atuam diretamente com adolescentes e/ou com ações de planejamento familiar, e também a adolescentes gestantes que freqüentam os serviços de saúde da rede municipal.
Na análise, os dados foram agrupados em eixos temáticos, com base no referencial teórico. Como resultado, foi possível compreender a lógica das ações de saúde que o município disponibiliza com relação à prevenção da gravidez na adolescência: são ações de cunho centralizantes, não resolutivas e sustentadas em modelos de atenção tradicionais. Estes elementos propiciaram reflexões e considerações acerca do fazer na atenção básica e da importância de repensar como os processos de gestão de sistemas e serviços de saúde legitimam
estes modelos de atenção não resolutivos para os problemas da comunidade, como o caso da gravidez na adolescência.
Unitermos: Gravidez na adolescência; modelo de atenção; parcerias interinstitucionais.


Keywords


Gravidez na adolescência; modelo de atenção; parcerias



Copyright (c) 2020 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

 

 

Apoio Financeiro:

 


Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.