Entre o saber e o poder: mulheres no contexto da arte atual na região sul da Colômbia

Rocío Polanía Farfán

Resumo


As mulheres sempre foram alvo de discriminação, exclusão e desigualdades não apenas por questões de gênero, mas também pela evidente interconexão ou difícil separação entre as variáveis etnia/raça, sexo/gênero e classe social. Nesse sentido a relação sexualidade/poder é considerada um efeito produtivo de discursos, poderes, resistências, estratégias, dispositivos, conhecimentos, exclusões, submissões, empoderamentos culturais e corporais dominantes, entre outros, enfim é algo estritamente político. No entanto, chama a atenção a posição crítica e contra-hegemônica que as mulheres têm assumido para desafiar e subverter os sistemas patriarcais de dominação, para sua participação nos espaços políticos, econômicos, sociais, culturais e artísticos. Em vista disso, para o desenvolvimento do tema do presente texto, foram tomadas como referência cinco mulheres provenientes da Região Sul da Colômbia, que atravessaram diferentes geografias, fronteiras e mapas de poder através da fotografia, da performance, dos meios audiovisuais, da instalação, da escultura para situarem-se numa posição de reflexão e resistência e não sob a proteção do discurso da inclusão do Outro.


Palavras-chave


Arte. Poder. Conhecer. Resistência. Mulher Indígena.

Texto completo:

PDF (Español (España))

Referências


ARENDT, Hannah. Sobre la violencia. Madrid: Alianza Editorial S.A., 2005-2006.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BUTLER, Judith. Mecanismos psíquicos del poder. Madrid: Feminismo, 2010.

CALAMBÁS, Marisol. No sólo crear la memoria de nosotros como pueblos indígenas, sino enseñar a ver esa memoria. Mundo Amazónico, Bogotá, v. 5, ene-dic, p. 189-195, 2014. ISSN electrónico 2145-5082. Disponible en: https://revistas.unal.edu.co/index.php/imanimundo/article/viewFile/45789/48331. Acceso en: 18 jun. 2017.

CAMPERO, María Belén. Un individuo-sujeto: el yo como una unidad compleja. Revista de Filosofía, UCM, v. 42, n. 1, p. 135-151, 2017.

DORRICO, Julie. Alteridade indígena: voz-práxis via literatura em A Queda do Céu: palavras de um Xamã Yanomami. Revista Opinião Filosófica, Porto Alegre, v. 8, n. 01, p. 59-72, 2017.

FOUCAULT, Michel. Historia de la sexualidad: el uso de los placeres. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2010.

MIGNOLO, Walter D. Histórias locais/ projeto globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Tradução de Solange Ribeiro de Oliveira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

MILLET, Kate. Política sexual. Madrid: Cátedra, 1995.

POLANÍA, Rocío Farfán. Sonidos, ecos y silencios de la región sur. Colombia. 2009. La Nación. ISSN. 1900-0022 p.2B - 2B v.5296

TISOY, Rosa. Web oficial. Disponible en: https://rosatisoy.wixsite.com/rosy-tisoy- . Acceso en: 18 jun. 2017.

TUMAL, Ana Lucía. Web oficial. Disponible en: https://analuciatumal.tumblr.com/ . Acceso en: 18 jun. 2017.




DOI: https://doi.org/10.22456/2357-9854.94291

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Revista GEARTE

ISSN 2357-9854 | e-ISSN 2596-3198 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil

http://www.seer.ufrgs.br/gearte

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.